A Maia em 2050: alunos do 12º ano de Castelo da Maia apresentam trabalhos

0
218
foto CMM
- Publicidade -

 
A apresentação dos trabalhos concorrentes ao Concurso Ideias Criativas imPEC, do Agrupamento de Escolas do Castelo da Maia, é feita amanhã, quinta-feira, à tarde. Imaginar a Maia em 2050 foi a proposta feita aos alunos.

O imPEC é uma parceria do Agrupamento com a Câmara Municipal da Maia e surge no âmbito do projeto SPARCS, que a Maia integra juntamente com outras seis cidades europeias e que tem por objetivo apresentar soluções inovadoras, onde são centrais os temas da neutralidade carbónica (saldo neutro entre as emissões de CO2 produzidas e a captação de CO2 realizada) e da positividade energética (produzir mais energia do que a que é consumida).

O Concurso Ideias Criativas imPEC, lançado pela Equipa de Coordenação da Estratégia para a Educação de Cidadania de Escola do AECM, é destinado a todos os alunos do Agrupamento dos diversos níveis e ciclos e visa dar resposta ao desafio da Câmara Municipal da Maia, tornando-se numa proposta de trabalho colaborativo interdisciplinar, proporcionando aprendizagens significativas em diversas disciplinas e em Cidadania e Desenvolvimento.
Assim, neste concurso os alunos são convidados a imaginar a Maia em 2050 através de diferentes propostas de trabalho adequadas, na sua execução, a cada faixa etária.

Os alunos podem realizar um desenho ou uma maqueta feita com materiais recicláveis ou outra forma representativa de Arte, considerando a visão da Cidade da Maia em 2050.

Podem ainda elaborar a primeira página de um jornal em 2050, expressando a visão dessa cidade do futuro, ou ainda elaborar texto jornalístico ou um guia de boas práticas, tendo por objetivo os temas da neutralidade carbónica e da positividade energética, na Maia de 2050.

Finalmente, os concorrentes podem apresentar uma proposta, devidamente fundamentada, de uma ação cívica ou de um projeto científico ou de um projeto tecnológico sobre o futuro de balanço zero de carbono em 2050, na Maia.

No 1.º Ciclo do Ensino Básico, como foi possível constatar na exposição dos trabalhos realizados em Cidadania e Desenvolvimento, a imaginação dos alunos não teve limites. Está para breve a partilha dos trabalhos doutros anos de escolaridade.
 
Além da cidade da Maia, integram o Projeto SPARCS – Sustainable Energy Positive & Zero Carbon Communities – outras seis cidades europeias, Espoo (Finlândia), Leipzig (Alemanha), Reykjavik (Islândia), Lviv (Ucrânia), Kifissia (Grécia) e Kladno (República Checa).

- Publicidade -