Alunos do Conservatório de Música da Maia em experiência artística partilhada

0
183

O ensemble “Notas soltas”, constituído por alunos do Conservatório de Música da Maia, participou, no passado domingo, em Vila Praia de Âncora, num concerto conjunto que envolveu a Academia de Música Fernandes Fão, o Instituto Vitorino Matono de Lisboa e o nosso Conservatório.

Ao longo da semana, primeiro na Maia e depois em Vila Praia de Âncora, com alunos também oriundos do pólo de Ponte de Lima, aproximadamente quatro dezenas de jovens, viveram uma experiência artística muito enriquecedora, marcada por um plano de trabalho muito intensivo que exigiu de todos eles um grande sacrifício, mas que foi coroado de um êxito, por certo, muito gratificante.

Depois da interpretação, por vários alunos solistas, de obras para piano solo e para violino, com acompanhamento de piano, o público foi presenteado com um programa muito bem escolhido que integrou obras de compositores de várias épocas e géneros, para coro à capela, mas também para coro e ensemble de cordas com órgão e, no grande final, com cordas e piano. O destaque especial vai para a interpretação de uma obra de Fernando Lapa, intitulada Fé, para coro misto e um arranjo coral, com orquestração de Ernesto Coelho, do tema – Can’t help falling in love – dos compositores, George David Weiss, Hugo Peretti e Luigi Creatore, celebrizado por Elvis Presley.

O professor do Conservatório da Maia, Pedro Sousa, teve a seu cargo a Direcção Artística e a coordenação pedagógica do projecto, que contou com o empenho de docentes da Academia local, conseguindo realizar um trabalho altamente meritório, quer pelo rigor e disciplina que impôs, revertendo essa sua exigência e metodologia de acção, numa excelente forma de motivar e estimular os jovens músicos, obtendo da parte deles, o maior empenho e dedicação que se pode esperar de alunos que, após um duro ano lectivo, aderiram com entusiasmo a esta proposta.

O Professor Pedro Sousa é credor da maior admiração e reconhecimento, dos alunos e dos encarregados de educação, pelo seu querer e competência, até porque, diga-se em abono da verdade e sem qualquer espécie de bairrismo serôdio, o ensemble “Notas soltas” era um dos pilares estruturantes do projecto e desta experiência de sucesso.

É digno sublinhar que este projecto contou com o apoio da Câmara Municipal da Maia, através do Pelouro da Cultura.

Victor Dias