Após cinco anos de escola a AMARE sobe aos palcos com o musical ‘Rendez-vous’

0
434
- Publicidade -

A AMARE – Associação de Música, Artes e Espetáculos, tem sede na Rua D. Manuel II, na Maia. A instituição dinamiza uma escola de música, um coro, dirigido por António Sarmento, um ensemble (‘Light Sound Orchestra’) sob a regência de Pedro Gomes.

A AMARE estabeleceu ainda protocolos no sentido de dar aulas de música noutras instituições do concelho da Maia, em especial Instituições de Solidariedade Social, como é o caso da Santa Casa da Misericórdia.

Já com cinco anos de atividade completos, a associação recebe nas suas instalações 65 alunos, mas, como refere Pedro Gomes, “fora de portas tem cerca de 300, graças aos protocolos firmados”. Nestes casos, a associação apenas trabalha com alunos do pré-escolar.
Nas suas instalações a faixa etária dos alunos é muito abrangente: dos 3 aos 60 anos, a idade da aluna mais velha.

Nos ensaios de ‘Rendez-vous’

Numa noite a meio da semana, fomos encontrar na AMARE o maestro Pedro Gomes envolvido com alguns dos músicos da Light Sound Orchestra, nos ensaios de preparação de mais um concerto do projeto ‘Rendez-vous’, com os cantores Rui Nova e Ana Oliveira.

Este conjunto iniciou a sua atividade há cerca de dois anos, referiu Pedro Gomes: “tudo começou quase como uma brincadeira, mas ganhou contornos mais sérios quando recebemos o convite para integrar o projeto ‘Rendez-vous’ com o duo Rui Nova e Ana Oliveira. São pessoas muito profissionais, que encaram o projeto em que estamos integrados com muita seriedade e profissionalismo, sendo assim fácil de trabalhar com eles e ter sucesso com as nossas apresentações”.

O projeto é muito abrangente em termos musicais, incluindo sucessos mundiais de várias épocas e estilos, desde Frank Sinatra ou Elvis Presley ao recente tema do Festival da Canção de Salvador Sobral. “Felizmente, temos connosco muito bons músicos que conseguem conciliar em breves minutos essas diferentes dinâmicas musicais, penso que conseguimos com sucesso fazer isso”, afirmou o maestro da Light Sound Orchestra.

Este ensemble começou por tentar agregar os professores da AMARE para tocarem juntos, explicou Pedro Gomes, sendo atualmente “15 elementos, 12 deles professores da AMARE completando-se com alunos e amigos”. O maestro frisou que “a conclusão a que chegamos há algum tempo é que, quando uma instituição tem um grupo de relevância, este é um foco de motivação e de captação de alunos, é uma imagem e referência de uma escola”.


Concertos agendados para Estoril e Vila do Conde e a gala de aniversário é na Maia a 19 de maio

O projeto ‘Rendez-vous’ já se apresentou no Casino Estoril e no Casino da Póvoa com grandes plateias em 2017, pelo que agora todos estão muito entusiasmados nos preparativos das próximas apresentações públicas: no Verão, no Casino Estoril (data a anunciar) e, a 1 de setembro, no Teatro Municipal de Vila do Conde.

Em termos de espetáculos mais globais, envolvendo toda a associação, haverá uma gala no dia 19 de maio, pelas 17h00, no Fórum da Maia, para consolidar a celebração dos cinco anos, completados em setembro do ano passado. Como coincidia com o início do ano letivo, a AMARE resolveu ter mais tempo para preparar a apresentação “de todo o universo da associação, desde o ensemble, aos grupos de alunos e professores”.

A nossa reportagem também ouviu António Dias, de 24 anos. É natural da Maia e dedica-se a tempo inteiro à música. É pianista acompanhador em Esposende, e desde há quatro anos que dá aulas de piano e dirige o coro na AMARE.

“As coisas vão evoluindo, vão surgindo mais alunos e novos projetos, como este da orquestra Light Sound Orchestra, o que tem sido muito positivo”, afirmou ao Primeira Mão, considerando que a “AMARE tem sido muito importante para os jovens com quem trabalhamos. Existem na Maia muitas escolas de música, mas penso que esta tem um cariz mais familiar. Costumamos tocar nas galas e concertos com os alunos, penso que tem sido muito inspirador para eles. E um projeto como a orquestra, em que se sentem iluminados pelos professores, contribui ainda mais para que tenham vontade de aprender e de tocarem melhor para seguirem com os seus próprios projetos”.

- Publicidade -