Biblioteca Municipal adere à Rede Nacional de Bibliotecas Públicas

0
318
imagem de arquivo
- Publicidade -

Estão reunidas as condições para que a Biblioteca Municipal Doutor José Vieira de Carvalho adira à Rede Nacional de Biblioteca Públicas (RNBP), foi o que afirmaram os técnicos na última visita, no âmbito da preparação deste protocolo com a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas.
Entretanto, o executivo municipal já aprovou o protocolo de adesão a celebrar entre as duas entidades, tutelado pelo Ministério da Cultura.

Assim, com este acordo, a Biblioteca Municipal da Maia fica com o direito de integrar a RNBP e desta forma poder: «aceder e usufruir dos recursos e serviços disponibilizados pela Direção Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB) à rede; participar em iniciativas de caráter local, regional, nacional e internacional promovidas pela DGLAB ou pelos seus parceiros nacionais e internacionais; beneficiar de futuros programas de apoio da DGLAB; integrar a lista pública, sistematizada e atualizada das bibliotecas públicas, nomeadamente a do Portal da RNBP, da responsabilidade da DGLAB».

A DGLAB compromete-se a disponibilizar um serviço de biblioteca pública plural, universal, de acordo com os princípios da UNESCO neste âmbito, bem como a desenvolver o serviço de biblioteca pública, com serviços inovadores de atualização de recursos e da formação contínua dos seus recursos humanos.

É também a DGLAB que irá assegurar a gestão do programa da rede de bibliotecas públicas e desenvolverá recursos e serviços utilizáveis pela Biblioteca Municipal, tendo ainda por função a promoção da cooperação e trabalho em rede entre bibliotecas, manter um sítio web que funcionará como portal de acesso à rede. Por outro lado, a DGLAB irá divulgar as atividades e serviços da Biblioteca da Maia ao nível da rede e manterá um serviço de monitorização estatística sobre os serviços e recursos da biblioteca.

Os requisitos mínimos que a Biblioteca da Maia teve que comprovar para aderir a esta RNBP foi possuir um serviço de consulta local e empréstimo domiciliário, possuir uma coleção (fundo documental) igual ou superior a 6 mil unidades físicas, ter um técnico da área de Biblioteca e Documentação afeto ao serviço, computadores para uso público com acesso à internet, realizar atividades de promoção de leitura e prestar serviços tendencialmente gratuitos ao público.

- Publicidade -