Dupla apresentação de maiatos na RTP dignifica Pequenos Cantores da Maia

0
693
Victor Dias
- Publicidade -

ENTREVISTA A VICTOR DIAS.

O passado fim de semana garantiu uma dupla apresentação de talentos maiatos na RTP.
Assim, no sábado à noite (dia 27) foi Pedro Gonçalves, um jovem de 23 anos da Maia quem se apresentou na semi-final do Festival da Canção, tendo sido apurado para a grande Final deste sábado, dia 6 de março.

No domingo, dia 28, o palco foi mais uma vez da Rita Rocha. A jovem maiata de 14 anos apresentou-se na fase das “batalhas” do concurso The Voice Portugal – depois de na semana anterior ter sido aprovada na “prova cega” desse certame – e foi escolhida por entre os três pequenos cantores da sua batalha. A “Ritinha” passa assim à fase seguinte, que serão as galas em direto. A próxima apresentação de Rita Rocha será na gala de 21 de março.

Ambos os jovens começaram muito cedo a cantar e a aprender música, tendo passado na infância pelo grupo coral municipal Pequenos Cantores da Maia (PCM), fundado e dirigido por Victor Dias.

Para o maestro, é um “grande orgulho” ver estes jovens apresentarem-se com tão elevada qualidade na televisão e no caso do Pedro Gonçalves a ter já o início numa carreira musical prometedora.

Em entrevista ao jornal Maia Primeira Mão, Victor Dias explica que “sempre foi um dos objetivos dos PCM fazer escola, quer do ponto de vista artístico-musical, mas também do ponto de vista cívico, cultural e social. Sempre se pretendeu que este ambiente enriquecesse a sua formação. Creio que me posso orgulhar disso, embora esse trabalho não seja apenas meu e sim de uma equipa, onde se inclui toda a minha família, pois as minhas duas filhas cresceram nos PCM e ultimamente já me ajudam nesse trabalho”.

“Sempre houve um ambiente familiar nos Pequenos Cantores, não sendo por acaso que existe uma associação de pais ligada aos PCM. De resto, os próprios pais sempre ajudaram muito em todas as atividades do coral, pelo que também entram no trabalho de equipa”, acrescenta Victor Dias, a que junta ainda nesse trabalho de equipa o município da Maia. De recordar que os PCM são um grupo coral municipal, um dos raros ou único no país com estas características, afirma Victor Dias.

O diretor dos PCM afirma ainda que nem todos os que passam pelo coral vão ou querem ser cantores, mas o trabalho com a voz é muito importante para a construção da pessoa e para o seu futuro a diversos níveis, já que é um instrumento de comunicação essencial.

“Ao fazer escola ensinamos as crianças a controlar a respiração, algo muito importante, a colocar e a projetar a voz…e isto, do ponto de vista do desenvolvimento da personalidade, dá um grande incremento para que a criança se desiniba e se torne um ser comunicativo.

Penso que de alguma maneira o que ficou patente destas apresentações, quer das Ritinha quer do Pedro, foi, por um lado, essa capacidade e desinibição que eles têm para comunicar, e por outro, um suporte musical muito sólido, a par de uma capacidade de postura, de saber estar em palco e frente às câmaras”, analisou Victor Dias.

Os PCM comemoram 31 anos de existência e apresentaram-se inúmeras vezes em televisão e em grandes palcos, bem como em vários festivais no país e no estrangeiro. Esta experiência dá aos jovens uma grande capacidade de gerar empatia, o que se vê no Pedro Gonçalves e na Rita Rocha.

Trabalhar a voz é algo que se pratica lado a lado com o trabalhar a palavra, pois permite incrementar a capacidade de interpretação emocional de um cantor.

Victor Dias refere que o trabalho da palavra é feito pelos PCM: “mesmo, muitas vezes, não entendendo as palavras que cantamos, podemos cantar numa língua que nos é desconhecida, devemos procurar saber o que há no texto de alegria ou de tristeza, procurar saber quais as emoções contidas no texto que interpretamos.

Apesar de Rita e Pedro já não estarem no grupo, Victor Dias afirma-se orgulhos e muito satisfeito por ver as suas apresentações, desejando-lhes muita sorte para o restante percurso nos concursos de televisão. Espera que toda a Maia os apoie, dado que são necessários telefonemas do público para ajudar a que sejam escolhidos, quer no The Voice, quer no festival da Canção.

Quanto aos Pequenos Cantores da Maia…esses continuam a ensaiar regularmente revelou Victor Dias: “ensaiamos por zoom todos os sábados, mesmo com a pandemia nunca deixamos de trabalhar”.

- Publicidade -