Eixo Atlântico em Águas Santas concretiza-se com a assinatura de contrato de comodato

0
889
imagem JF Aguas Santas

A Junta de Freguesia de Águas Santas assinou com a Associação Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular um contrato, que visa a instalação da sede social desta Associação, em Portugal, na freguesia de Águas Santas.

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular é uma Associação de Municípios transfronteiriça de Direito Público, integrada por municípios e entidades da Administração Local que configuram o sistema urbano da euro-região Galiza-Norte de Portugal.

À data integram o Eixo Atlântico 35 cidades do Norte de Portugal e Galiza, sendo a Maia uma das 17 cidades portuguesas associadas.

O presidente da Junta de Águas Santas, Miguel dos Santos, mostra-se entusiasmado com este protocolo e as potencialidades de uma “nova centralidade na freguesia”.

Em nota de imprensa o autarca de Águas Santas refere que recebe «com entusiasmo a sede social desta organização de dimensão e qualidade, sendo esta uma oportunidade para a freguesia e que se enquadra efetivamente no compromisso que esta Junta assumiu, desde o início, de dinamizar e dar relevância e referência à freguesia de Águas Santas».

O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular é uma entidade sem fins lucrativos que se dedica a apoiar todas as iniciativas que fomentem a cooperação transfronteiriça, promovendo hoje vários programas de cooperação, como o são a Capital da Cultura do Eixo Atlântico, a Bienal da Pintura, a Mostra Musical, os Jogos do Eixo Atlântico, a Expocidades, ou ainda os programas no âmbito da agência da ecologia urbana, a formação e a realização de fóruns e seminários.

A organização do Eixo Atlântico envolve hoje um capital humano de mais de 8 milhões de pessoas, tendo programas em desenvolvimento que visam uma aplicação integrada e de solidariedade de vários fundos e projetos europeus nas cidades que a compõem. Ao nível da estratégia europeia são vários os projetos em curso, destacando-se projetos na área do desenvolvimento e proteção do património cultural e natural, projetos de apoio à eficiência de consumos de recursos nas áreas urbanas, economia circular, melhoria da coesão do espaço de cooperação e estratégia de desenvolvimento turístico da fronteira luso-espanhola, entre outros.

imagem JF Aguas Santas

Neste contexto, o presidente da Junta de Águas Santas que são várias as mais-valias que advêm da presença de uma Associação como o Eixo Norte Atlântico na freguesia, enumerando: «toda a sua atividade em termos de programas de cooperação, a vasta possibilidade de dinamização dos espaços do nosso Centro Cívico, nomeadamente ao nível da utilização de espaços para a realização dos eventos desta Organização, o conhecimento de programas de investimento e de financiamento, a possibilidade de acesso e de disponibilização de eventos culturais que podem ser trazidos para a freguesia e oferecidos à população, entre alguns dos exemplos.»

Em suma, Miguel dos Santos declara que «é uma excelente oportunidade e também um orgulho ver reconhecida a nossa freguesia com a instalação do Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular em Águas Santas, sendo esta também uma oportunidade para reforçar a temática da necessidade de melhoria dos acessos viários ao centro cívico, bem como um pensamento estruturado para criação de um eixo para uma nova centralidade da nossa freguesia».

Tal como o Primeira Mão já havia noticiado, a Assembleia de Freguesia aquissantense aprovou no dia 2 de dezembro o contrato de comodato com a Associação Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular para a cedência do 1º piso do edifício da Biblioteca para instalação da sede social em Portugal.

Entretanto, a assinatura do contrato concretizou-se dois dias depois.