Escola Dramática de Milheirós quer uma orquestra ligeira

0
207

Formar uma orquestra ligeira. Este é um sonho que a Escola Dramática e Musical de Milheirós pretende realizar, durante este ano. O anúncio foi feito pelo presidente da direcção, Edmundo Aurélio, na recente cerimónia de tomada de posse dos novos órgãos sociais para mais um mandato.

A orquestra ainda está em fase de formação mas já têm cerca de 15 elementos. O objectivo é chegar aos 20 ou 25 músicos e os castings, refere Edmundo Aurélio, têm sido “bastante” rigorosos “porque estamos habituados a ter qualidade e ou fazemos com qualidade ou não fazemos”, justifica.

A Escola Dramática dá referência aos mais jovens, no entanto, não fecha as portas a outros valores, mais velhos, desde que justifiquem a qualidade que procuram, dentro dos instrumentos de sopro, corda ou percussão. “Não queremos passar dos 20 ou 25 músicos porque senão já é uma banda e isso não pretendemos”, acrescentou.

Para além disso, a actual direcção já reactivou o grupo de teatro. “É uma escola dramática e não tinha teatro, o que era um bocado utópico”, refere o dirigente. No ano passado levaram a cena duas peças e participaram na mostra de teatro amador organizada pela Câmara Municipal da Maia. A participação deste ano confessa “para satisfação nossa foi bastante elogiada”.

Mas a ambição da Escola Dramática passava por levar até ao público a peça musical “Uma vida em dó”. Mas “do ponto de vista logístico e do aspecto financeiro era muito ousado”. Contudo, o sonho realizou-se no último fim-de-semana com dois espectáculos, um no sábado à noite, outro no domingo à tarde. “Correu muito bem, as pessoas saíram bastantes satisfeitas”. Agora pretendem levar a peça a outros palcos e já estão em contactos com algumas colectividades e instituições para isso possa acontecer. “Queremos que seja visto pelo maior número de pessoas”, afirmou.

Para manter é o grupo de cavaquinhos, formado há cerca de cinco anos e que, nos últimos dois anos tem já ultrapassado as fronteiras do concelho da Maia. No ano passado fortaleceram e tiveram cerca de duas dezenas de espectáculos. Este ano, já realizaram cinco.

Edmundo Aurélio cumpre mais um mandato de um ano e em estudo está a alteração dos estatutos para que os mandatos passem a ser de dois anos. “Um ano é pouco tempo para se fazer o projecto, lançá-lo e executá-lo”. Foi por isso mesmo que decidiram ficar mais um ano porque têm uma série de projectos que querem ver implementado no terreno.

A tomada de posse contou com a presença do presidente da Assembleia Municipal da Maia, Luciano Gomes, do presidente da Junta de Freguesia de Milheirós, Vítor Fontes e do vereador do Desporto e Juventude, Hernâni Ribeiro. Todos felicitaram a colectividade e deixaram votos de bom trabalho para este mandato. “Vocês têm trabalho realizado e é importante que isso continue”, afirmou Hernâni Ribeiro. Por outro lado, todos se mostraram disponíveis para continuar a colaborar e a ajudar esta colectividade.

Luciano Gomes deixou ainda uma palavra especial aos sócios pois entende que são eles “que têm a palavra final em tudo o que se faz e contribuem para o funcionamento” do movimento associativo. A direcção, “faço votos para que continue a dignificar aquilo que é o seu património”.

Isabel Fernandes Moreira