Fadista da Maia com concerto que tinha sido cancelado devido à pandemia

0
186
Fonte: Facebook
- Publicidade -

Francisco Moreira é natural de Vila do Conde, mas cresceu na Maia e começou desde bastante cedo a trabalhar a voz para o Fado. Com uma discografia que iniciou na infância e passou pela adolescência, o jovem demonstra que “o Fado é o caminho que quer e vai seguir ao longo da sua carreira”, segundo a sua editora.

Em janeiro, Francisco ia apresentar o seu álbum mais recente “Todos os Fados são Meus”, na Maia, mas devido à pandemia viu-se obrigado a cancelar o espetáculo. Numa altura em que o país está a retornar ao seu normal, o jovem pode agora efetivar os planos que tinha feito no início do ano.

Assim, “Todos os Fados são Meus” será apresentado, no próximo dia 21 de maio, pelas 19h00, no Grande Auditório do Fórum da Maia.

Este trabalho discográfico é inspirado em vários estilos de Fado, indo ao tradicional, com temas intemporais mas também, tocando nos estilos mais modernos, com canções compostas por Francisco. No se todo, o álbum é uma homenagem aos grandes fadistas da história.

Como acompanhamento musical podemos ouvir as guitarras portuguesas de João Martins e Miguel Amaral (este segundo na interpretação de um tema por si composto), a viola de André Teixeira e o contrabaixo de Filipe Teixeira.

Poeticamente, as canções abrangem temas como o amor, a saudade e descreve lugares e pessoas, pelo retrato das alegrias e tristezas da vida. O maior destaque vai para “Todos Os Fados São Meus”, o tema que dá nome ao álbum, escrito por António Laranjeira e musicado por André Teixeira.

É nesta canção que Francisco Moreira nos demonstra a entrega ao Fado e como não tem pressa de fazer o seu caminho como pessoa e como artista.

- Publicidade -