Festival de Teatro Escolar volta ao Fórum Jovem da Maia (vídeo)

0
206

O palco do Fórum Jovem da Maia recebe até 9 de Junho a sexta edição do Festival de Teatro Escolar. Uma iniciativa do pelouro da Juventude da Câmara Municipal da Maia que tem como objectivo dar visibilidade e projecção às produções de expressão dramática que são levadas a cabo nos diversos estabelecimentos de ensino e, por outro lado, dar a oportunidade aos jovens actores de mostrarem em palco o seu trabalho.

“Contrariamente ao que se possa pensar, há uma grande produção a nível da expressão dramática nas escolas do concelho. Desde a primeira edição do festival, o objectivo é trazer a um espaço próprio para espectáculos esses projectos, de forma a valorizá-los numa organização em formato de festival”, sublinhava Carlos Frazão, formador de Expressão Dramática, no âmbito da disciplina Área de Projecto.
O festival conta com a participação de 11 grupos de teatro das escolas do ensino básico, 2º e 3º ciclo, e ensino secundário do concelho. Designadamente, Escola EB1/JI de Santa Cruz; Escola EB1/JI de Porto Bom; Escola EB 2, 3 de Gonçalo Mendes da Maia; Escola Secundária da Maia e Escola Secundária do Castelo. Cada peça de teatro tem uma duração de 20 a 25 minutos.

Esta segunda-feira foi a vez da Companhia Quebra- Cabeças da Escola EB 2,3 Gonçalo Mendes da Maia. O porta-voz do grupo, David André confessava-se nervoso, a poucos minutos do início do espectáculo. Levaram ao palco do Fórum Jovem da Maia a peça “Totem”. A preparação do espectáculo foi marcada por alguns “contratempos”, mas no fim “tudo correu bem”, afirmou.
Em palco estiveram 24 jovens actores, divididos por quatro tribos de indígenas, cada uma delas em representação dos quatro elementos da natureza: Terra, ar, água e fogo. Expondo as suas diferenças, no final, as tribos acabariam por concluir que teriam de aprender a coexistir pacificamente, como elementos essenciais da ‘mãe natureza’.

Em jeito de balanço das seis edições do festival de teatro escolar, Carlos Frazão diz que os resultados têm sido muito positivos. Das muitas centenas de jovens que já passaram pelo palco do Fórum Jovem da Maia, alguns deram continuidade ao trabalho no mundo do teatro. Alunos de turmas do 5º e 6 º ano de escolaridade que participaram nos primeiros anos de vida do festival, repetiram a experiência integrando turmas do 10º e 12º ano. Outros, “estão já em escolas profissionais de teatro, e um ou dois até já gravitam por telenovelas portuguesas”, revelou Carlos Frazão.

A edição deste ano conta ainda com uma novidade. A participação do grupo de teatro da Escola Dramática e Musical de Milheirós, como convidada especial. Estará presente no encerramento do festival, a 9 de Junho, com a apresentação do musical “A Vida em Dó”, pelas 21h30. “Entendemos que, sendo uma produção de uma colectividade chamada escola dramática fazia todo o sentido estar presente num festival de teatro escolar. A qualidade do trabalho, jovialidade dos actores e o facto de ser um musical, levou-nos a criar esta novidade de trazer um grupo convidado”, justificou Carlos Frazão.

Fernanda Alves