Grupo do Maianima leva “Preconceitos” ao Festival de Teatro Escolar

0
366
Grupo da EB 23 de Gueifes
- Publicidade -

O Fórum Jovem da Maia está por estes dias a ter uma dinamização cultural intensa com a 12ª edição do Festival de Teatro Escolar. O primeiro grupo a estrear a sua peça, intitulada ‘Preconceitos’, foi o da Escola EB 2/3 de Gueifães, no dia 27 de maio. O grupo GD Trupe da Escola EB 2/3 Gonçalo Mendes da Maia já levou à cena ‘Pá-Ciência’. Hoje, dia 3, é a vez do 6º J, da mesma escola, levar ao placo ‘Eu Tu Nós Vós Eles’. O certame encerra com o espetáculo do Projeto Maianima ‘Conhecer e aceitar…vai do começar’, que é levado à cena este sábado, dia 4, às 15h00.
Este festival teve origem nas ações de formação na área da expressão dramática que o Pelouro da Juventude vem realizando há vários anos, tanto nas escolas do município, como noutras instituições que têm a juventude como alvo preferencial da sua atividade.

As apresentações no Fórum Jovem realizam-se à tarde, para os alunos das escolas, e também à noite, para as famílias e público em geral. Sempre com entrada livre.

Pretende ser uma oportunidade de dar visibilidade aos projetos dramáticos desenvolvidos ao longo do ano letivo, permitindo às escolas e demais instituições abrirem-se à comunidade, possibilitando aos jovens atores que o seu trabalho seja valorizado.

O grupo de Teatro do ATL Social Maianima, criado pela autarquia, é dinamizado pelo professor Carlos Frazão. Ao grupo aderiram 13 jovens com idades entre os 9 e os 13 anos. A instituição solicitou à câmara apoio para criar este grupo e foi, assim, disponibilizado um formador de expressão dramática e um espaço para os jovens terem ensaios, todas as quintas-feiras ao fim da tarde.

Carlos Frazão explicou que durante todo o ano letivo é desenvolvido o projeto teatral com um tema. De setembro a dezembro, “os miúdos têm formação de iniciação à expressão dramática e, a partir de janeiro, trabalha-se o projeto de uma peça de teatro ao longo de 5 meses. A audição pública é feita neste festival, mas as peças não são exclusivamente elaboradas para o certame”. Este ano está a ser preparada uma itinerância com este projeto, que vai percorrer centros de dia e lares de terceira idade, para quem as crianças vão atuar.

Uma extraordinária aventura

O tema trabalhado este ano pelo grupo do Maianima foi o preconceito. Ao longo do ano as crianças trabalharam em ações sobre a temática. Carlos Frazão deu como exemplo desse trabalho a iniciativa chamada Livro Humano, em que foram convidadas pessoas de várias etnias e de vários países para referirem as suas experiências de culturas diferentes. “Os jovens foram alertados para alguns preconceitos que existem relativamente a costumes diferentes, uma ação interessante que depois foi transposta para este texto que foi preparado para ser apresentado em palco”.

O vereador da Juventude já nem consegue precisar a esta altura “quantos jovens atores pisaram o palco do Fórum Jovem da Maia, a maior parte numa primeira experiência nas lides do teatro”. Uma coisa é certa, sublinhou Hernâni Ribeiro: “Para todos eles foi uma extraordinária aventura que se refletiu no seu percurso académico e na sua formação pessoal, cultural e cívica”.

Por estes motivos, refere Hernâni Ribeiro, “continuamos a apostar na promoção do teatro como um instrumento pedagógico relevante, como um mecanismo auxiliar nos processos que visam ultrapassar problemáticas ligadas à timidez, hiperatividade, confiança, violência, autoestima, conflitos de grupo, entre outras”.

- Publicidade -