Maiact “cem por cento tuga”

0
1000

The Eleanors

Uns são de Leça da Palmeira, os outros da Maia. Uns encaixam-se no estilo hip hop e os outros dedicam-se ao rock. Embora com estilos diferentes, têm em comum o facto de marcarem presença na edição 2010 do Maiact – Festival da Juventude. E as bandas são nada mais, nada menos, do que os “Expensive Soul” e “The Eleanors”.

Começamos por quem vai actuar “em casa”. A banda “The Eleanors” nasceu oficialmente no ano passado, contando com quatro elementos: Miguel Rizzo (voz e guitarra), Hugo Marques (teclados), Manuel Ferreira (bateria) e Tiago Barrigana (baixo). O vocalista define-os como “uma banda essencialmente de rock, mas com um estilo muito versátil e alternativo” e que faz música “por paixão”:

[audio:The_Eleanors.mp3]

Em Maio do ano passado, gravaram nos Estúdios Sá da Bandeira o EP de estreia, intitulado “Back to lies and tv shows”, com produção e mistura do belga Marc Requilé. Quase um ano depois, em Abril último, “The Eleanors” editaram o álbum e iniciaram a digressão da banda, tendo já passado pelo Porto e por várias lojas Fnac, mas também pelo Tertúlia Castelense, no Castelo da Maia. Novamente em terras do Lidador, sobem ao palco do Complexo Municipal de Ténis da Maia no dia 24 de Julho, para o terceiro dia do “Live Music Festival”, dedicado ao rock.

Mas não é apenas o terceiro dia de espectáculos no Maiact. Miguel Rizzo está consciente da honra, e da responsabilidade, de fazerem a primeira parte do concerto dos Xutos & Pontapés, que o vocalista dos “The Eleanors” vê como “a maior banda de sempre, em Portugal”. Esta poderá ser, também, a alavanca que precisam nesta fase em que pretendem “subir um degrau de seriedade da banda”, adianta Miguel Rizzo. Porque ambicionam sempre mais, embora continuando a trabalhar “com os pés na terra”.

Quanto a projectos, confirmada está apenas a digressão da banda maiata, para se dar a conhecer e ao EP que gravaram em 2009. Depois disso, eventualmente, avançar para a gravação do primeiro álbum.

Música nacional

Sobre o cartaz deste Festival da Juventude, Miguel Rizzo confessou “bastante expectativa” pelo espectáculo dos “Expensive Soul”, no dia 22 de Julho. Nesta noite dedicada ao hip hop, a banda de Leça da Palmeira vai apresentar o novo disco, intitulado “Utopia”, que tem em “O amor é mágico” o single de lançamento. Este é já o terceiro álbum de originais da banda portuguesa, depois de quatro anos sem editar, sucedendo a “Alma Cara”. Será também uma oportunidade para recordar êxitos como “Eu não sei” ou “13 mulheres”

Para o dia 22 de Julho, no Complexo Municipal de Ténis da Maia, o vocalista promete um concerto “cheio de energia” aliado ao espectáculo visual que junta no palco 12 pessoas. Por isso, avisa New Max, será um espectáculo para “saltar do início ao fim”:

[audio:EXPENSIVE.mp3]

Nesta estreia no Maiact, e a propósito da apresentação do cartaz, New Max considerou “de louvar que haja um festival municipal cem por cento tuga”, numa altura em que, “cada vez mais, as pessoas querem música nacional”. Mas destacou também o facto de conciliar a música com outras artes e de dar oportunidade a novos valores da música, referindo-se ao Maiact Garage Sessions.

Marta Costa