O mundo em fotografia mais uma vez na Maia

0
106

Pelo oitavo ano consecutivo, a World Press Photo visita o Fórum da Maia. A exposição de fotografia, considerada a mais importante no fotojornalismo mundial, percorre 90 locais em 40 países. A inauguração foi na quinta-feira da passada semana e contou com a presença do Comissário da Fundação World Press Photo, Paul Ruseler, e do presidente da Câmara Municipal da Maia, Bragança Fernandes, assim como de mais elementos da autarquia e convidados.

Em revista está o ano de 2008. Os temas incontornáveis da mostra de fotografia são os Jogos Olímpicos de Pequim, os conflitos mundiais e a tão falada crise, além de outros "retratos". A fotografia vencedora, da autoria do fotógrafo Anthony Suau, é um registo de contrastes. Pode parecer uma situação de guerra, mas na verdade é "apenas" o despejo de uma família de Cleveland que não pagou a hipoteca. O comissário da exposição, Paul Ruseler, considera a mostra "um espelho da realidade" mais uma vez em revista. A fotografia vencedora é, no entender do comissário, "aquela que melhor resume o ano que está em retrato". Ainda em relação à fotografia vencedora, Paul Ruseler classificou o registo como "histórico", já que "deu a uma história pessoal, uma família a ser despejada, um lugar na história. Com passado, presente e futuro. O fotógrafo foi capaz de captar aquele momento, torná-lo um ‘ícone’ e isso é de um talento extraordinário", confessou.

Depois de "cortada a fita", Paul Ruseler mostrou muita satisfação pelos oito anos consecutivos da exposição no Fórum da Maia. Elogiou a organização local, ao dizer que "é sempre um prazer trabalhar com a Maia". Enalteceu também a lealdade da Maia na organização do evento, que vai visitar a Maia pelo menos mais três anos. A garantia parte de Paul Ruseler.

O presidente da autarquia maiata, Bragança Fernandes, considera a exposição "um sucesso" e lamenta que outros concelhos não façam tanto pela cultura. "Qualquer dia também somos a capital da cultura, como já somos a do desporto", sublinhou Bragança Fernandes. Depois da visita inicial à edição deste ano da World Press Photo, Bragança Fernandes frisou "a crueldade do mundo" que se pode ver nos registos fotográficos. Com as imagens frescas na memória, o presidente da autarquia maiata foi peremptório ao considerar que "vivemos num paraíso, quando comparado com a realidade mundial, nos países longe daqui".

A exposição fica no Fórum da Maia até dia 13 de Dezembro. As entradas custam 3 euros para o público geral, 2 euros para estudantes e é gratuita para maiores de 65 anos e crianças com menos de 12 anos.