Orquestra de Câmara da Maia estreou-se no Festival de Música

0
235

 

 

Com uma apreciável plateia, a Orquestra de Câmara da Maia deu o seu concerto de estreia absoluta, no passado domingo, ficando assim umbilicalmente ligada à festa da música, certame que acontece anualmente na Maia, no mês de Maio.

Embora fosse latente, no início, um natural nervosismo dos mais jovens, à medida que o concerto evoluiu na interpretação das obras programadas, foi notória a conquista de um certo à vontade, fruto de muito trabalho e dedicação ao projecto. Um projecto a que, por certo, não será inteiramente alheia a acção formativa que tem vindo a ser desenvolvida no Conservatório de Música da Maia, verdadeiro alfobre de jovens talentos artísticos. Esta realidade tem beneficiado várias estruturas de produção cultural artística locais, aumentando claramente os seus níveis de exigência e qualidade, dando um contributo inquestionável para a melhoria da vida cultural do nosso concelho.

O Maestro Pedro Sousa abalançou-se na montagem de um programa bastante ousado que incluiu obras de W. A. Mozart, G. F. Handel, J. S. Bach e J. Sibelius. Foi notório um crescendo de entrosamento entre os músicos, de confiança, segurança e alegria que se tornou bem visível no momento da interpretação das obras, “Andante Festivo” e Valse Triste, Op. 44” de Sibelius, em que o som da orquestra e sobretudo a sua performance dinâmica resultaram muito bem, arrebatando um caloroso e demorado aplauso.

Pedro Sousa, Maestro da OCM e professor do Conservatório de Música da Maia, agradeceu publicamente ao presidente da câmara, ao vereador do Pelouro da Cultura e ao vereador da Juventude, o apoio institucional recebido, traduzido na cedência de espaços para ensaios, no Fórum Jovem e no Fórum da Maia, bem como pela inclusão do seu concerto inaugural, na programação do Festival da Maia, precisamente numa edição histórica, marcada pela passagem do pianista, mundialmente célebre, Sequeira Costa.

Victor Dias