S. Pedro Fins evoca D. José Alves Correia, Bispo de Leiria

0
505
imagem DR
- Publicidade -

No próximo dia 9 de maio, pelas 15h30, será recordado nas instalações da Igreja de S. Pedro Fins, D. José Alves Correia, Bispo de Leiria, no centenário da sua Ordenação Episcopal.

D. José Alves Correia da Silva, natural de S. Pedro Fins, na Maia, nasceu a 15 de janeiro de 1872.

Programa

15h30: Saudações do presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago, do presidente da Junta de S. Pedro Fins, Alvarinho Sampaio, e do Vigário da Vara, Padre Augusto Silva;

16h00 Intervenções:

José Augusto Maia Marques e Rui Menezes, Historiadores da Câmara Municipal da Maia;

Adélio Fernando Abreu, Professor de História da Igreja na UCP e Diretor da revista “Igreja Portucalense”.

17h30: Missa de sufrágio por D. José Alves Correia da Silva, presidida por D. Manuel Linda, Bispo do Porto.

D. José Correia da Silva, um filho de S. Pedro Fins

D. José Alves Correia da Silva nasceu em S. Pedro Fins, na Maia, a 15 de janeiro de 1872.

Filho primogénito e neto de lavradores maiatos, completou o ensino secundário no Porto e depois foi para Braga, onde iniciou os seus estudos religiosos. Entre 1889 e 1891 passou pelo Seminário dos Carvalhos e pelo do Porto, onde estudou Teologia.

Em 1897, quando concluiu uma formação na Universidade de Coimbra, José da Silva já tinha sido, a 5 de agosto de 1894, ordenado Presbítero, pelo Cardeal D. Américo, Bispo do Porto. Foi também, pouco tempo depois, nomeado Cónego da Sé do Porto e a 15 de maio de 1920, foi nomeado Bispo de Leiria.

Sagrado em 25 de julho na Sé Catedral do Porto, D. José Alves Correia fez a entrada solene na sua Diocese, em 5 de agosto, onde começou a desenvolver uma atividade notável de organização do bispado, estruturando o Santuário de Fátima, iniciando a construção da Igreja de Nossa Senhora do Rosário e autorizando de forma oficial, o culto de Nossa Senhora. Foi por isso, não só o grande responsável da credibilização das aparições, como o principal obreiro a criar condições para que tal pudesse acontecer.

Lembramos também, que foi ele, o “encomendador” da primeira escultura de Nossa Senhora de Fátima, feita em 1920, pelo santeiro José Ferreira Thedim.

A 4 de dezembro de 1957, D. José Alves Correia da Silva morreu com 85 anos e o concelho da Maia consagrou-o na sua toponímia, tal como Leiria e Fátima. O “seu santuário” mandou erguer-lhe uma escultura, obra de Joaquim Correia.

 

- Publicidade -