World Press Photo a partir de hoje no Fórum da Maia

0
170

A maior exposição anual de fotojornalismo, a World Press Photo, está disponível a partir de hoje, sexta-feira, no Fórum da Maia. O concurso relativo ao ano passado contou com a participação de mais de 5800 fotógrafos de 128 países, que levaram quase 102 mil fotografias a concurso.
A exposição itinerante, presente em 100 locais de 45 países, reconhecida internacionalmente e única no seu género, é constituída por 185 imagens de fotógrafos profissionais de várias nacionalidades, divididas por dez categorias que ilustram acontecimentos marcantes de 2009, entre os quais conflitos mundiais e eventos desportivos.

Ontem, quinta-feira, ao final da tarde, o Comissário da Fundação World Press Photo, Kari Lundlind, guiou os jornalistas e o presidente da Câmara da Maia pelos corredores da exposição, explicando alguns dos momentos captados pelas máquinas dos fotógrafos, incluindo a fotografia vencedora.
A foto vencedora desta edição é da autoria de um fotógrafo italiano, Pietro Masturzo, e retrata mulheres a gritar como forma de protesto no tipo de um edifício em Teerão, a 24 de Junho. A fotografia vencedora integra parte de uma história que venceu o Primeiro Prémio na categoria “People in the News” do concurso e que mostra as noites a seguir às contestadas eleições presidenciais no Irão.

De acordo com Kari Lundlind, na edição deste ano, o concurso contou com algumas novidades, entre as quais, um prémio para uma fotografia amadora. A galardoada retracta a morte de uma jovem iraniana, em 2009, durante uma manifestação.
No final, apesar de reconhecer que as imagens são o reflexo da realidade, o presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, mostrava-se impressionado com os momentos tristes visíveis na exposição, principalmente “com uma criança que estava enterrada apenas com a cabeça de fora e que não sei se estava morta ou viva”. Apesar de “apenas” mostrarem “desgraças”, o edil da Maia reconhece que se trata de uma exposição “de extrema importância” e que vai estar na Maia, pelo menos, durante os próximos dois anos fruto de um protocolo assinado com a Fundação World Press Photo.

Presente na apresentação à imprensa esteve também o estudante maiato que foi o vencedor do Concurso Maia Design World Press Photo 2010. Jorge Cunha ficou “claramente” satisfeito com a vitória, embora esperasse outras participações “de qualidade”. Quanto à fotografia que escolheu para elaborar o cartaz o jovem, que terminou o 12º ano no ano lectivo 2009/2010, diz que o deixou com um sentimento de “alguma raiva” pelo racismo que lhe transmitiu.
A World Press Photo para visitar no Fórum da Maia até ao dia 7 de Dezembro, de terça-feira a domingo, entre as 15h00 e as 19h00 e à sexta-feira e ao sábado entre as 15h00 e as 19h00 e as 21h00h e as 23h00.

Isabel Fernandes Moreira