World Press Photo no Fórum da Maia de 9 de novembro a 1 de dezembro

0
284
- Publicidade -

De 9 de novembro a 1 de dezembro de 2018 decorrerá a exposição World Press Photo (WPP) no Fórum da Maia. E os vencedores do concurso mundial de fotografia já foram divulgados no último dia 12: o retrato de um manifestante em chamas na Venezuela, durante um dos protestos contra o Presidente Nicolás Maduro, é o vencedor do prémio de fotografia do ano atribuído pelo júri do concurso World Press Photo.

O concurso que distingue as melhores fotografias de profissionais de todo o mundo premiou ainda mais oito categorias. Nesta edição foram escolhidas as melhores de 73.044 imagens tiradas por 4.548 fotógrafos de 125 países diferentes.

O autor da fotografia vencedora é Ronaldo Schemidt, que ao tomar conhecimento do prémio apenas afirmou: “os meus pensamentos estão com Victor Salazar”. Victor Salazar, de 28 anos, é a tocha humana – ainda a recuperar – da imagem captada pelo fotojornalista venezuelano a trabalhar para a Agence France Press na Cidade do México.

O concurso anula já vai na 61ª edição e a Maia vai voltar a ter o privilégio de apresentar as melhores imagens de fotojornalismo do mundo.
Referência mundial do fotojornalismo, a exposição na Maia dá a conhecer ao público, através das imagens premiadas pela World Press Photo, algumas das questões cruciais com as quais povos e sociedades de todo o mundo se defrontam na atualidade e que, em muitos casos, se repercutem além das suas fronteiras e mesmo à escala global. O evento é gratuito.

E por ser um evento cultural de qualidade, a Câmara Municipal da Maia teve o cuidado de prolongar o último contrato com a organização, assinado em 2016, por três anos e não apenas a renovação anual como vinha sendo habitual. Recorde-se que o Vereador das Relações Internacionais, Paulo Ramalho justificou a medida por este ser “um evento muito apetecível para qualquer município” e que a Maia tem conseguido assegurar nos últimos 18 anos.

“É um evento cultural importante, mas também fundamental porque apela muito à reflexão sobre um conjunto de realidades que aconteceram no ano anterior e que vemos na televisão, que sucedem pelo mundo fora, mas nem sempre captamos com atenção. Depois aqui temos imagens que valem mais do que mil palavras”, afirmou o vereador.

Há um público fiel oriundo de toda a região Norte, mas também da Galiza, estimando-se que cerca de 5 mil pessoas visitam todos os anos a mostra no Fórum da Maia. Além desse público há visitas que são agendadas por escolas para dar oportunidade aos mais novos de verem a exposição.

- Publicidade -