Académica da Maia perde no campeonato, segue na taça, Santana aponta objectivos

0
188

Pouco mais de 13 meses foi o que durou a invencibilidade da Académica da Maia-ISMAI para o campeonato. Um recorde do clube que foi quebrado no passado fim-de-semana, sem ter consequências na classificação e nos objectivos. Importante foi a vitória na Taça que permite a presença nos oitavos de final.

No sábado, os maiatos receberam o segundo classificado Fafe na 10ª jornada da Zona Norte da 2ª Divisão. Ainda invictos, esta era uma excelente oportunidade para dar um passo quase decisivo no apuramento para a Fase Final. Contudo, os minhotos também entraram decididos a mostrar que merecem regressar à 1ª Divisão e impuseram uma derrota pesada por 29-37.
A Académica da Maia-ISMAI averbou assim a primeira derrota da temporada, mas continua no 1º lugar da classificação, com 28 pontos, mais um que o Fafe.

O melhor da semana dos comandados de Paulo Sá e Mário Santos estava guardado para quarta-feira nos 1/16 da Taça de Portugal. Na recepção ao Avanca, os maiatos não deram qualquer hipótese e venceram por 34-27, carimbando o passaporte para os oitavos-de-final e atingindo um dos objectivos definidos para esta temporada.
Este fim-de-semana Académica regressa ao campeonato com um derby maiato. Amanhã, a partir das 18h00, vai até ao Municipal de Gueifães para defrontar o Santana na 11ª jornada.
Na quarta-feira realizam-se os oitavos de final da Taça. Os maiatos recebem o Maria Balaio/Colégio 7 Fontes, penúltimo classificado da 1ª Divisão, no jogo com início marcado para as 19h00 no Municipal da Maia.

Fase Final não é objectivo

O Santana está a fazer um campeonato de bom nível no regresso à Zona Norte da 2ª Divisão do andebol português. A formação de Gueifães é quinta classificada, com 19 pontos, e soma três vitórias, três empates e três derrotas no final da 1ª volta, estando perto dos três lugares de acesso à Fase Final.

O treinador do Santana, Francisco Monteiro, mostra-se agradado com a prestação mas afirma que os objectivos passam pela manutenção: “Neste momento temos que estar contentes com a classificação, até porque subimos este ano. Um dos objectivos era estar nestes lugares, apesar de termos averbado alguns resultados negativos ultimamente. Sendo realista, lutar pela manutenção na 2ª Divisão é o mais acertado para o Santana”.

No último jogo do campeonato, os comandados de Francisco Monteiro foram cilindrados pelo histórico Académico, que a Gueifães vencer por 19-37, e já não vencem há cinco jornadas.
O treinador dos gueifanenses atribui estes maus resultados a alguma pressão que os jogadores têm acusado: “Penso que estes maus resultados têm a ver com alguma pressão que os jogadores têm imposto a eles próprios por estarem tão perto do acesso a uma Fase Final, e isso tem prejudicado. No entanto, não é um objectivo nem do clube nem imposto por mim, porque sempre dissemos que queríamos a manutenção. Ainda assim, com aquela meta ali tão perto, os atletas não têm sabido gerir o jogo e ter resultados mais positivos. A realidade é que o interesse do Santana é consolidar esta posição”, refere Francisco Monteiro.

Este sábado tem lugar a 11ª jornada do campeonato, com um duelo maiato entre Santana e Académica da Maia-ISMAI, que é líder da tabela classificativa. O encontro está marcado para amanhã, às 18h00, no Municipal de Gueifães.

André Cordeiro