Águas Santas: Época quase de sonho

0
239

Não fosse a eliminação da Taça de Portugal frente ao Madeira SAD, e o Águas Santas estaria a realizar um início de temporada perfeito.
A equipa maiata de andebol está nos seis primeiros da tabela, que garantem o acesso à Fase Final, e carimbou a presença na Supertaça, a realizar em Portimão no próximo mês de Janeiro, por ter terminado a primeira volta da 1ª Divisão na metade mais alta da classificação.

O treinador dos aquissantenses, Jorge Borges, mostra-se muito entusiasmado com o percurso nestes meses iniciais da temporada: “Acima de tudo, acho que foi uma primeira metade de época muito positiva. Conseguimos as presença na Supertaça, estamos nos sei primeiros, pena foi a eliminação da Taça em circunstâncias que não foram normais, porque se assim fosse penso que teríamos passado. Ainda assim fico com a sensação que num ou outro jogo podíamos ter feito algo mais, mas o balanço só pode ser positivo”, diz Jorge Borges.

Na última partida de 2010, o Águas Santas perdeu por 21-20 no terreno do Sporting. Um jogo onde, segundo Jorge Borges, a equipa apresentou algumas contrariedades que dificultaram o triunfo: “No jogo com o Sporting jogámos com atletas que estiveram doentes durante a semana, mas que ainda assim aceitaram jogar, apesar de não apresentarem as melhore condições. Claro que o rendimento depois ressente-se disso. Não fosse essa situação e poderíamos ter ganho o encontro”.

Na tabela a vantagem para o sétimo classificado Sporting da Horta é de apenas três pontos. Uma situação que Jorge Borges considera não dar para gerir: “Aqui não se trata de gestão. Temos uma vantagem curta e com jogos difíceis pela frente. Queremos terminar nos seis primeiros e obter o maior número de pontos possível. Sabemos que é complicado, mas o grupo está preparado e quer ganhar os jogos que temos pela frente para chegar com uma margem pontual boa à Fase Final”.

A boa época que formação aquissantense tem inspirado maiores cuidados nos adversários, mesmo os crónicos candidatos ao título como FC Porto, ABC ou Benfica. O técnico do Águas Santas considera que é uma situação que poderá ainda ser melhor: “Se fizermos uma breve análise ao que se passou no campeonato até agora, somos das poucas equipas que discutiram o resultado até ao fim contra todos os adversários. Umas vezes ganhámos outras perdemos, mas discutimos sempre mesmo contra o FC Porto, o ABC, em Braga, e agora o Sporting. Ainda temos um caminho longo para percorrer porque não basta dizer que jogamos bem se no fim não houver resultados. Penso que nos falta esse pequeno passo de ganhar fora às grandes equipas. Neste momento penso que somos respeitados por toda a gente”.

O técnico aquissantense afirma também que esta paragem será bastante benéfica: “Estas férias vão ser boas, vão-nos permitir trabalhar melhor. Viemos de um ciclo longo em que jogámos duas vezes por semana e nestas situações o treino é mais de recuperação do que normal”.
Na Supertaça, em Portimão, os aquissantenses integram o Grupo B juntamente com ABC e Madeira SAD. No Grupo A estão FC Porto, Benfica e Sporting. Jorge Borges mantém a fasquia alta e pensa na final: “Com base no que já fizemos, as nossas expectativas são grandes. Gostaríamos muito de ir à final, sabendo que temos pela frente duas grandes equipas. Mas se lhes perguntarem se gostaram de nos ter no grupo, eles também dirão que será difícil. Nós não vamos ao Algarve passear, vamos para chegar à final da Supertaça, é esse o nosso objectivo”, finaliza ambicioso o treinador do Águas Santas.

André Cordeiro