Amanhã da Criança: Chega ao fim ligação de vinte anos

0
163


Uma relação de vinte anos entre um treinador e um clube é coisa rara nos dias que correm no desporto português e mundial. Esse foi o tempo que durou o vínculo de Vítor Magalhães ao Amanhã da Criança. Uma relação que chega ao fim com a descida da equipa às divisões distritais do futsal luso.
O 11º lugar na Série a da III Divisão Nacional ditou a despromoção. José Manuel Correia assume “uma época negativa” e afirma que foi preciso mudar algumas coisas: “A nossa equipa não é remunerada e penso que isso fez alguma diferença. Nós temos excelentes jogadores na formação e vamos apostar mais neles. Esse é o caminho”.

O presidente do Amanhã da Criança falou também da saída do técnico com duas décadas de casa: “O Vítor Magalhães e o seu staff apresentaram-me a demissão porque já é muito tempo e estão um pouco saturados. Eu compreendi as razões, agradeci-lhe todo o trabalho e dedicação, e aceitei-a”.
O responsável do clube maiato de futsal já tem um novo nome para liderar a equipa sénior nesta nova fase: “O novo técnico é o André Martins. É um homem da casa, responsável pelos escalões de formação. Queríamos que ele desse continuidade ao trabalho que vinha fazendo até porque a equipa será composta por jogadores formados cá”, finalizou José Manuel Correia.

O treinador demissionário Vítor Magalhães, diz que a demissão tem a ver “com o fechar de um ciclo porque entendi que seria melhor, tanto para mim como para o clube, haver alguma renovação nesta altura”.
Vítor Magalhães afirmou que não houve uma maior aposta na formação “porque o Amanhã da Criança esteve muitos anos numa II Divisão Nacional” e apontou algumas razões para a descida aos Distritais: “Quando se falha um objectivo, neste caso a manutenção, alguém tem que assumir responsabilidade, foi isso que fiz. Não conseguimos por alguma falta de experiência e de qualidade, mas também nos faltou um pouco de sorte”, atirou Vítor Magalhães.

André Cordeiro