Associação de Moradores da Granja com cinco subidas consecutivas

0
408
Associaçao Moradores Granja Futsal 2015_16
- Publicidade -

A equipa sénior da Associação de Moradores da Granja alcançou o título de campeão da divisão de Elite e a correspondente subida à II divisão nacional de futsal. À 24ª jornada, a quatro do fim do campeonato, o AM Granja já celebra a quinta subida consecutiva.

O AM Granja está com 11 pontos de diferença (tem 57) do segundo classificado, o DO Fonte Moura. Curiosamente, na última jornada disputada, a conquista de três pontos foi possível frente a outra equipa maiata, o JD Águas Santas.

O presidente do clube, Jorge Bártolo, já disse que a próxima luta do plantel comandado por Miguel Mota será lutar pela conquista da dobradinha na Taça Sénior da Associação de Futebol do Porto. “A verdade é que conseguimos atingir um dos objetivos a que nos tínhamos proposto no início da época”.

O dirigente está orgulhoso destes resultados, atribuindo-os a um “trabalho estruturado” por parte do clube na construção de uma equipa, que “entendíamos ser competitiva” e que pudesse aspirar a ficar em primeiro lugar, e ao “trabalho de qualidade por parte da equipa técnica e do plantel, que nos permitiu chegar a este desiderato”.

Os créditos ao treinador são atribuídos, com o reconhecimento de que “o Mister Miguel Mota”, que já trabalha há alguns anos com o clube tem protagonizado a “simbiose” perfeita entre as suas caraterísticas como técnico e orientador e as “caraterísticas de um clube que pretende potenciar a sua formação e desenvolver as capacidades desportistas das crianças e dos jovens”.

Essa visão comum é confirmada por Miguel Mota, que sublinha, “todos têm consciência de que não é fácil subir e não é fácil ser campeão. Agora não será fácil estar no Nacional, é preciso criar uma série de condições”. O que dá satisfação ao treinador é o lema que existe no Granja: “não temos medo de crescer devagar; temos medo é de ficar parados”.

Formação

O técnico lembra que começou por “pegar nos juniores”, há quatro anos, e devagar foi construindo jogadores, culminado agora “com este prémio de subida e conquista do título. O plantel é muito unido, só assim, independentemente da qualidade, é que era possível a subida. Não há treinador que consiga êxitos se não tiver um plantel focado nos objetivos”.

O presidente do AM Granja também não entra em euforias e lembra que o foco da agremiação sempre foi promover a formação. Foi “pelas bases” que tudo começou, “fomos criando escalões sucessivos à medida que os miúdos iam avançando na idade”. A certa altura o AM Granja estava a formar atletas para serem aproveitados por outros clubes, pelo que, desde há seis anos, a direção resolveu “apostar em segurar a equipa sénior”.

Por um lado, o trabalho de formação teria “uma sequência”, mas em simultâneo cria-se um “referencial” para os jovens atletas, que começam a aspirar um dia ascender à equipa de seniores.

Daqui para a frente o caminho não será menos árduo. Haverá um esforço acrescido também para a direção, que precisa criar uma série de condições para se mantenha o nível qualitativo das competições. É que o AM Granja tem todos os escalões bem posicionados. Para o ano, para além dos seniores, o clube terá os juvenis a disputar o primeiro campeonato nacional de juniores B.

Jorge Bártolo reconhece que o apoio mais significativo vem da Câmara Municipal da Maia, “que apoia todos os clubes com base no mérito”. Mas, para o ano, frisa, “outras necessidades se vão levantar e, neste momento, não temos ainda alguém que possa ser o ‘sponsor’ de uma equipa que levará o nome da Maia ao mais alto nível do Futsal nacional”.

Com um universo de 300 sócios, o AM Granja movimenta nove escalões competitivos e promete “muito trabalho para manter uma posição no campeonato nacional”. Miguel Mota deixa o apelo ao tecido empresarial da Maia para que contribua para a dignificação deste clube.

- Publicidade -