Caneco confiante num bom desempenho

0
209

António Monteiro, ou melhor Caneco, substituiu Rui Amorim no comando técnico do Pedras Rubras no início de Dezembro. Em três jogos disputados, dois empates e uma derrota e a equipa está no quarto lugar da divisão de honra da Associação de Futebol do Porto.

O técnico avalia de forma positiva este curto início no comando da equipa do aeroporto: “A avaliação que faço é boa. Tivemos três jogos à frente da equipa e penso que o resultado é positivo. Temos uma equipa com qualidade, que se calhar vai ser preciso algum reajuste, mas estou satisfeito com o comportamento dos jogadores”. O Pedras já esteve na primeira posição do campeonato e é para lá que António Monteiro quer que a equipa regresse: “Queremos voltar à frente da classificação. Sabemos que não vai ser fácil porque já estamos a nove pontos do Sousense e seis do Alpendorada. Mas há muitos jogos e pontos para se disputar, temos que sofrer muito o longo da época, mas estamos convencidos que com a entrega e qualidade do plantel ainda podemos apanhá-los”.

Quanto aos objectivos, Caneco quer mais do que o lugar onde encontrou a equipa: “Nós chegamos com o clube no quarto lugar e queremos mais. Sabemos que é difícil e temos que lutar muito, mas somos ambiciosos e é que temos transmitido aos jogadores. Queremos ficar num lugar bonito e se possível subir de divisão”.

O técnico conta também como encontrou o balneário depois da mudança de treinador: “Quando há uma chicotada psicológica há sempre um sentimento de tristeza pelo treinador que vai embora. Mas agora sou eu que estou a liderar o projecto, penso que eles estão contentes com o trabalho que eu e a minha equipa técnica estamos a realizar, e estamos imbuídos num espírito ganhador muito grande”.

António Monteiro já esteve à frente do Pedras Rubras numa altura em que a equipa estava na II Divisão Nacional. O técnico aponta algumas diferenças desses tempos para os actuais: “Na altura estávamos nos nacionais, treinávamos de manhã e de tarde, e agora só treinamos ao fim da tarde. É diferente e temos que nos adaptar à nova realidade. No entanto, a nível da qualidade da organização do clube, as coisas continuam a ser muito boas. As grandes diferenças são mesmo o facto de agora trabalharmos antes dos treinos e na altura toda a gente vivia do futebol”, diz o técnico.

Apesar do pouco tempo que leva à frente da turma do aeroporto, Caneco já diagnosticou o principal problema da equipa: “Quando fomos ao Grijó fizemos um grande jogo, mas falhámos muito na concretização, inclusivamente desperdiçámos uma grande penalidade. Frente ao Nogueirense também jogamos muito bem mas não marcámos. Penso que a principal falha desta equipa é mesmo a finalização. É algo em que tenho insistido muito com os jogadores porque uma equipa que quer estar sempre lá em cima não pode ter o terceiro pior ataque da série”.

O técnico já pensa inclusive em ir ao mercado colmatar essa pecha: “Vamos tentar contratar um ou dois atletas para o ataque de forma a colmatar essa falha. Para andarmos lá em cima temos que fazer mais golos”, conclui Caneco.

André Cordeiro