Castelo da Maia luta pelo quinto lugar

0
132

Depois de ter falhada a presença nas meias-finais do playoff do campeonato nacional de voleibol masculino, divisão A1, o Castelo da Maia recebe em casa, este sábado, pelas 17h00, o Esmoriz Ginásio Clube. Resta aos maiatos a discussão do quinto lugar na classificação em três jogos. Caso a equipa do Castelo ganhe dois jogos, garante a quinta posição, e o terceiro jogo sai do calendário. Se perder esta fase, é relegado para o sétimo lugar da tabela.

Depois de uma boa carreira durante a primeira fase do campeonato, concluída na terceira posição atrás dos dois grandes candidatos ao título, Sporting de Espinho e Vitória de Guimarães, o cenário mudou na fase de playoff, nos dois jogos contra o Leixões Sport Clube.

As perspectivas estavam em alta, mas os jogos não correram pelo melhor. Em declarações a PRIMEIRA MÃO, antes do segundo jogo, em Matosinhos, o técnico da equipa maiata, Alexandre Afonso, acreditava que “era possível vencer o Leixões” e que a derrota no primeiro encontro desta etapa, em casa, se deveu a “falhas na concentração dos atletas” e ao facto de os jogadores terem considerado a equipa de Matosinhos “não tão forte como se pensava”.

O problema é que o segundo jogo também ficou marcado por um Leixões aguerrido, a entrar com muita força no jogo, ao alcançar vantagens esclarecedoras nos dois primeiros sets, com diferenças de oito e sete pontos. O Castelo da Maia respondeu tarde demais e o último set fechou com uma desvantagem de dois pontos para os maiatos.

Duas derrotas, a primeira em casa e a segunda em Matosinhos, ditaram a sorte da equipa orientada por Alexandre Afonso. Em fases decisivas, os jogos são “muito especiais”, considera o técnico dos maiatos. Adianta ainda que “as equipas encaram de modo muito particular” os jogos dos quais pode resultar uma eliminação. Segundo Alexandre Afonso, o Castelo da Maia “não soube encarar da melhor forma” os dois jogos embates com o Leixões e considera mesmo que “a equipa esteve mal”. O técnico assume a culpa dos resultados pouco favoráveis para os maiatos e confessa que “talvez a equipa tenha sido mal preparada”. Mérito também para o adversário, o Leixões, que “tinha vindo a fazer uma época abaixo das expectativas”, mas que no playoff se apresentou com “uma qualidade muito boa”, considera o treinador do Castelo.

A contribuir para o mau cenário competitivo, faltou ao Castelo da Maia “conseguir impor a qualidade de jogo que tinha demonstrado durante a fase regular”. Alexandre Afonso já falou com os atletas para tentar perceber o que falhou e olha para a frente. “Muitos erros durante os jogos, mas já estamos a tentar melhorar alguns aspectos”.

Segue-se agora a série de jogos com o Esmoriz, para o Castelo da Maia conseguir, assim, alcançar os objectivos iniciais da época, que passam por melhorar o nível de jogo e alcançar, mais uma vez e repetindo a posição na tabela da época passada, a quinta posição.