Clube Académico de Sangemil regressa aos nacionais de futsal

0
13

O Clube Académico de Sangemil sagrou-se campeão da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto de futsal. Os maiatos garantiram, a uma jornada do fim do campeonato, o regresso à 3ª divisão nacional, dois anos depois da descida por causa da desclassificação de uma outra equipa. A derrota do Leões Valboenses, 2º classificado, na deslocação ao Sache, originou a conquista do título distrital por parte dos maiatos orientados por Sérgio Carvalho, que já anunciou a saída do clube de Águas Santas.
Já na época passada, o clube tinha tentado essa subida ao campeonato nacional, tendo ficado a dois pontos de o conseguir. Este ano, o objectivo foi assim atingido com seis a separá-los do segundo classificado. “Tínhamos a noção que tínhamos um plantel recheado de bons valores e pensamos que se fizéssemos uma trabalho rigoroso e honesto, conseguíamos e isso aconteceu”, sublinha o presidente da direcção. “É mais do que um justo prémio para todos os que dignificaram o nosso nome”, acrescenta Joaquim Reis.

Os campeões receberam as faixas da mão do vereador do Desporto, Hernâni Ribeiro, na sexta-feira da semana passada, no Pavilhão Municipal da Maia, durante o “All Stars 2011” da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto, organizado pelo Elite Futsal em colaboração com a Câmara Municipal.
Mas foi a selecção de All Stars, que contou ainda com a presença de três atletas de outras equipas da Maia, nomeadamente Tiago Costa do Vermoim, Hélder Moreira do Amanhã da Criança e Pedro Moreira do Arsenal de Parada, quem ganhou a partida, vencendo o CAS por 5-2.
Mas a festa de encerramento da época desportiva está marcada para amanhã, durante um almoço que vai juntar atletas e dirigentes e onde Joaquim Reis vai anunciar aos jogadores o nome do novo treinador.
É que já é certa a saída de Sérgio Carvalho, que segundo o dirigente, “não reunia o perfil necessário”, embora não poupe elogios ao trabalho realizado esta época. Mantém-se o adjunto Bruno Guimarães, que Joaquim Reis considera que vai ser uma peça fundamental. Mas para orientar a equipa vem um ex atleta internacional da selecção A, “que nos vai deixar muitos orgulhosos de fazer parte dos nossos quadros e em quem nós depositamos muita confiança”.

O plantel será analisado pelo novo treinador, no entanto, Joaquim Reis acredita que 75 por cento do grupo de trabalho vai continuar. As saídas estão relacionadas, na sua maioria, com questões profissionais que não permitem aos atletas fazer as deslocações que os jogos dos campeonatos nacionais obrigam. Depois, 225 por cento serão novas contratações, mas gente com qualidade e competência para atacar o próximo objectivo”.
Uma objectivo que passa por fazer uma boa época na terceira divisão nacinal
Certo é que na próxima época vão precisar de mais apoios logísticos e financeiros porque o orçamento, garante, será “quatro vezes superior” ao de uma divisão de honra. “Quanto mais não seja pelas deslocações que temos porque 50 por cento dos jogos são em locais que nos obrigam a algum esforço financeiro”.

Isabel Fernandes Moreira