Dirigentes associativos em formação (áudio)

0
127

Pode arrancar ainda este mês o Curso Certificado de Formação de Dirigentes Associativos, promovido pela Federação das Colectividades do Distrito do Porto, em parceria com a Câmara Municipal da Maia. A data de início depende do número de inscrições, até porque os dirigentes parecem não estar ainda receptivos a dedicar parte do seu tempo a esta aprendizagem. Resta saber como vão reagir ao convite endereçado na passada semana pela autarquia.

No seio de um movimento que engloba mais de três milhões de pessoas, o que acontece é que, por norma, as colectividades são geridas em regime de voluntariado. Apesar da “muito boa vontade”, são elementos que “agora se vêem confrontados com exigências na área do Direito e da Fiscalidade, para as quais não estavam preparados”, reconhece a responsável pelo departamento de formação da federação, Alda Lopes Pinto. Sobre essas dificuldades versam também muitas das queixas chegadas à federação, à medida que “foram evoluindo as exigências na área da fiscalidade e do direito das associações”.

[audio:ALDA.mp3]

Para concretizar aquela que é “uma das maiores prioridades” da federação, foi criada uma bolsa de formadores entre pessoas com experiência na área do associativismo, para formar os participantes em temáticas como a fiscalidade, a contabilidade e a organização administrativa e jurídica das colectividades. Mas também sobre a vertente da informática, área administrativa e área comportamental.

Tudo isto será ministrado em horário pós-laboral, num total de 125 horas, embora sejam também disponibilizados horários para quem já esteja fora da vida activa e tenha disponibilidade durante o dia, ou seja, em horário laboral.

Mas porque “a intervenção se torna muito mais fácil quando temos a trabalhar connosco as autarquias”, reconhece Alda Lopes Pinto, foram estabelecidas parcerias. A Maia não é o primeiro município a fazê-lo, com vista à formação de dirigentes associativos. A primeira foi formalizada em Gaia, com o apoio da Junta de Freguesia de Vilar do Paraíso, tendo já terminado o curso dos primeiros dirigentes associativos. Entretanto, a federação já assinou um protocolo com a Câmara do Porto, através da Porto Lazer.

Oportunidade para melhorar

Para dirigentes, será a primeira formação na Maia, mas o responsável pelo pelouro do Desporto na autarquia maiata, Hernani Ribeiro, recorda que tem sido habitual a câmara promover acções de formação, ainda que mais voltadas para as colectividades desportivas. “Não é que na Maia não tenhamos bons dirigentes, que temos, mas para dar-lhes melhor formação específica nessa área”, sublinha. Daí a pronta resposta, positiva, ao convite da federação.

Sem uma noção clara de quantos poderão ser os dirigentes a inscreverem-se para este curso, Hernani Ribeiro acredita que a acção “vai ser bastante participada”:

[audio:DIRIGENTES.mp3]

A intenção da câmara era receber as inscrições até ao final do mês, para poder acertar com a federação os pormenores de realização deste Curso Certificado de Formação de Dirigentes Associativos. Dependendo do número de interessados, poderá decorrer na Maia ou haver necessidade de os juntar a dirigentes de outros municípios, para realizar as acções na sede da Federação das Colectividades do Distrito do Porto.

Marta Costa