"Final Six" sub-14 em Basquetebol disputou-se no Formigueiro

0
95

Disputou-se, no Pavilhão do Formigueiro, em Águas Santas, a Fase Final Distrital de sub-14 masculinos em basquetebol. A competição, que contou com a presença das seis melhores equipas do distrito do Porto, disputou-se nos dias 18, 19 e 20 de Dezembro. O MaiaBasket Clube garantiu o segundo lugar no torneio, com quatro vitórias e uma derrota.

Na sexta-feira passada, o primeiro dia do torneio, o Maia Basket entrou a ganhar frente ao Vasco da Gama, por 43-38. No segundo dia, sábado, a manhã bem fria viu uma vitória tangencial do clube maiato frente aos vizinhos do Guifões, por 38-40. A única derrota infligida aos anfitriões partiu do vencedor do torneio, o Futebol Clube do Porto, com o resultado dilatado de 37-75. No último dia, dois jogos, o mesmo número de pontos: frente ao Clube Desportivo da Póvoa o resultado fixou-se em 39-35, favorável aos maiatos, e no embate com o Académico o marcador chegou ao final com o resultado de 31-39, com vantagem para os da casa mais uma vez.

Foi “um fim-de-semana importante” para os sub-14 do Maia Basket, considera o director desportivo do Maia Basket. Este “final six” teve um “ingrediente” especial, com todos os jogos a serem transmitidos em directo, na página do clube. O tempo durante o fim-de-semana convidava a programas mais caseiros e esta transmissão foi útil a quem não quis sair de casa. No entanto, o pavilhão do Formigueiro esteve sempre cheio. “O nosso share de audiências também não é muito grande, e a transmissão via internet serve para melhorar a imagem do clube e para quem está em casa poder ver o que estamos a fazer”, revelou Rui Lopes. A inovação serviu também para “captar patrocinadores, não tanto pelo retorno financeiro, mas pela imagem de inovação que se transmite”, acrescentou Rui Lopes.

A competição foi vista com muito entusiasmo pelos atletas mais novos. “É muito gratificante”, confessou Rui Lopes. Principalmente quando “a formação é muito importante e quando investimos muito do nosso tempo na aprendizagem dos mais novos”, acrescentou. O responsável pelo Maia Basket destacou também a disciplina que a modalidade consegue impor nos escalões mais jovens: “É muito bom ver que os miúdos e os pais se comportam de uma forma cívica”. Rui Lopes considerou que “é salutar ver que não há aquela competição que ultrapassa os limites de jogo”.

Para o director técnico da Associação de Basquetebol do Porto, Paulo Neto, o torneio foi um sucesso. Além da forte presença de público nas bancadas, o torneio serviu também para “ver a ‘estaleca’ dos jogadores que entram em campo”, essencial para a observação dos jogadores que vão integrar as selecções distritais da Associação de Basquetebol do Porto. Isso pode ser um factor decisivo para a motivação dos jogadores, que entraram em campo “com uma força anímica muito grande”, considerou Paulo Neto.