Gueifães: A cumprir o planeado

0
146

A época do Grupo Desportivo e Cultural de Gueifães tem sido dentro dos objectivos planeados no início da temporada. Tanto a equipa masculina, como a feminina estão em lugares de acesso às respectivas fases finais e seguem em campanhas relativamente tranquilas.

A formação feminina ocupa o 5º lugar da Divisão A1, com menos um jogo e dois pontos que o Madeira, que é quarto, e já a 13 pontos do líder Ribeirense. Uma situação que não agrada ao presidente do conjunto gueifanense: “Não temos estado ao nosso nível, principalmente por causa das lesões. A equipa não tem rendido o que se esperava e tem jogado abaixo das capacidades. Há jogadoras influentes que têm estado em tratamento a lesões e por isso temos oscilado um pouco. Ainda assim estamos no caminho que foi traçado, que é chegar aos quatro primeiros. Queremos passar esta fase e ter alguma estabilidade”.

Já a equipa masculina está no 3º lugar da Divisão A2, com 27 pontos, menos sete que a Académica de S. Mamede. Américo Silva está satisfeito com a prestação demonstrada até aqui: “Estamos dentro dos seis primeiros que é quem passa à Fase Final. Para já estamos bem. Perdemos um ou outro jogo que não contava perdermos, mas também deveu-se a lesões que aconteceram durante o jogo. Temos alguma vantagem para o 7º lugar e isso dá-nos confiança para o resto da época”, diz o presidente do clube.
Sobre reforços para as equipas para atacarem a fase decisiva da temporada, Américo Silva não põe essa hipótese: “Não contratámos ninguém. Só queremos rentabilizar melhor os plantéis porque têm atletas muito jovens que precisam jogar para adquirir maturidade e confiança. Quando se fala em reforços são atletas já feitos e nós não precisamos disso. Nós termos das equipas mais jovens do campeonato, quer no masculino, quer no feminino, e é preciso dar competição aos mais jovens para que cresçam”, conta o dirigente do Gueifães.

Em relação ao ano que agora começa, Américo Silva espera uma melhoria na equipa feminina: “Espero que façamos uma ponta final de campeonato melhor que até aqui. Na fase final haverá muitas jornadas duplas e precisamos das jogadoras na máxima força. Queremos ter uma ponta final acima da média e talvez surpreendes algumas equipas. Também conta ter um plantel extenso para poder fazer frente à quantidade de jogos”, afirma o presidente do Gueifães.
Na equipa masculina, o dirigente gueifanense espera poder lutar pela subida de divisão: “Queremos ficar nos dois primeiros lugares da Fase Final para estar no play-off. Temos capacidade para isso. Pelo que vi das outras equipas, está tudo muito equilibrado e por isso vai ser uma questão de sorte. As derrotas por 3-2 podem ser importantes porque dão para pontuar. É mais equilibrado e uma equipa que ganhe os jogos todos pode até nem ser o líder no final”, refere Américo Silva.

O presidente do Gueifães fala também numa crise que afecta mais os clubes do continente: “A nível financeiro as formações das ilhas estão muito melhor e serve para desequilibrar um pouco., Eu sei de clubes no continente que tiveram que reduzir aos treinos para conter custos. Felizmente isso ainda não aconteceu connosco. Com os cortes dos apoios, o desporto amador é quem sofre mais”, conclui Américo Silva.

André Cordeiro