José Abreu vence prova em casa (áudio e fotos)

0
179

A Maia dispõe agora da maior parede indoor de escalada em bloco, a nível nacional, e considerada também “com as melhores condições”. Demorou dois anos a ser construída e foi usada pela primeira vez, a nível oficial, no último fim-de-semana. Foi utilizada para a segunda prova do circuito nacional de escalada em bloco, organizada pelo Clube de Escalada da Maia, com o apoio da Federação Portuguesa de Montanha e Escalada.

Esta Parede Indoor está avaliada em cerca de 40 mil euros e demorou cerca de dois anos a ser construída, tendo ficado concluída há, sensivelmente, um mês. Nasceu num espaço cedido pela Câmara Municipal da Maia e foi desenhada e projectada por José Abreu, campeão nacional absoluto da modalidade, até pela necessidade que tinha de aumentar o grau de exigência e conseguir atingir um nível europeu.

Com esta nova infra-estrutura, surgiu também a hipótese de organizarem a prova a contar para o campeonato nacional e que reuniu no sábado e no domingo mais de 90 atletas. Ao final da manhã de sábado, já o presidente do Clube de Escalada da Maia, Nuno Carneiro, falava em participação “acima da média”. Devidamente equipados com os pés de gato e o magnésio para as mãos, atletas com idades desde os oito aos mais de 50 anos experimentaram os diversos graus de dificuldade criados nesta sala. Nos seniores masculinos, o vencedor foi José Abreu, conquistando o Desnível (Lisboa) o primeiro lugar dos seniores femininos. Para o Clube de Escalada da Maia ficou ainda o terceiro lugar no escalão juvenis, ganho por Manuel Soares.

Embora a contar para o campeonato nacional, a prova do último fim-de-semana teve um espaço aberto a atletas não federados, “para incentivar os mais novos para a modalidade”. Com o mesmo objectivo, é intenção do clube voltar a dinamizar também a parede exterior de escalada existente no Complexo de Ginástica da Maia, depois de reestruturada e inspeccionada, passando por horas de formação para todos os escalões.

[audio:NUNO_ESCALADA.mp3]

No espaço interior, junto à sala de musculação do Complexo de Ténis da Maia, os treinos podem ser feitos todos os dias, entre as 10h00 e as 23h00.

Não sendo ainda uma modalidade muito procurada pelo público em geral, Nuno Carneiro acredita que, olhando à tendência europeia, “num futuro próximo, provavelmente haverá muito mais gente a praticar este tipo de modalidade”. Na Maia, esse crescimento começa a evidenciar-se com o aumento das inscrições no clube, contando actualmente com 45 sócios.

Marta Costa


[nggallery id=4]