Jovens saltam para o Circo com abertura do ano letivo da SALTO

0
343
- Publicidade -

Aconteceu no passado dia 2, pelas 9h00, a abertura oficial do ano letivo 2017/18 da SALTO International Circus School na Maia. Trata-se da escola de circo integrada no Acro Clube da Maia, nas instalações na Rua de Almorode.

 

Começaram as aulas para os 25 alunos da formação preparatória e profissional de Artista de Circo Contemporâneo. Os alunos já estão a treinar e a desenvolver os seus talentos artísticos e técnicos.

 

Acrobacia, Malabares, Mastro Chinês, Monociclo são algumas das disciplinas que os artistas- aprendizes vão praticar durante os dois anos de formação.

 

Os alunos amantes do circo vêm de vários países como México, Finlândia, Taiwan, Itália, entre outros, para adquirir altas técnicas de circo e desenvolver a sua capacidade de criação na SALTO International Circus School.

 

A escola SALTO é o projeto de formação mais recente do Acro Clube da Maia, um dos clubes de ginástica mais importantes a nível internacional, fundado em 2004. Criado como uma associação sem fins lucrativos, tem como objetivo estabelecer relações estreitas entre práticas desportivas, culturais e artísticas.

A escola SALTO foi fundada para apoiar a aprendizagem das artes do circo; implementando programas de educação artística para todas as idades, níveis, experiência e formação profissional.

É a primeira escola preparatória e profissional de qualidade do Norte do Portugal, defende uma pedagogia ética e ativa onde o circo promove a iniciativa, autonomia e torna-se uma ferramenta de diversidade, de socialização e de profissionalização.

Os alunos desta escola poderão beneficiar de uma ligação importante ao Cirque du Soleil, reputada instituição de circo a nível mundial. O Acro Clube já tem realizado algumas trocas de experiências com workshops de técnicos da instituição do Canadá, sendo que no passado mês de agosto, o clube da Maia recebeu a visita informal de uma treinadora acrobática e coordenadora da ligação entre a componente artística e a componente técnica no Cirque du Soleil. Tal como o Primeira Mão deu conta na altura, Dominique Loignon mostrou-se muito impressionada com o ambiente de aprendizagem empenhada e a “dedicação de toda uma equipa de trabalho, que envolve ainda os pais”.

Tal como referiu na altura, “tendo ainda poucos recursos, o espaço consegue ser um exemplo de criatividade e motivação para a juventude, fomentando também o seu bem-estar e saúde, através da prática desportiva”.

Esta treinadora veio do Canadá de férias a Portugal, especialmente para aproveitar e realizar esta visita às instalações do ACM, procurando verificar as condições existentes para formalizar no futuro um protocolo oficial de intercâmbios de atletas, espaços de ensaio e sessões de aprendizagem.

 

De resto, dias depois desta visita a atleta Jéssica Correia partia para o Canadá para ingressar as fileiras da maior companhia de Circo do mundo e integrar o elenco do espetáculo Verekai. É a primeira ginasta portuguesa de Ginástica Acrobática a juntar-se ao Cirque du Soleil.

- Publicidade -