Maia Basket: Entre duas divisões

0
190


O Maia Basket teve uma época para esquecer. Terminou a Proliga na penúltima posição com apenas mais um ponto que o último Academia e a cinco do antepenúltimo Terceira Basket, o que relega os maiatos para a CNB 1.
Na Taça de Portugal foi eliminado logo na 1ª Fase com uma derrota frente ao Barcelos. O Troféu António Pratas não correu melhor.

O director técnico do clube e treinador da equipa, Rui Silva, diz que o “balanço não é positivo” e atribui a responsabilidade a uma série de azares que aconteceram ao longo da temporada: “Este ano tivemos muitas lesões e outras condicionantes, o que fez com que não alcançássemos a classificação desejada. Mas pensamos que uma época igual a esta não deve acontecer outra vez. Ter sete jogadores lesionados é algo que não sucedeu a mais nenhuma equipa. Foi uma temporada atípica”, afirmou Rui Silva.

Sobre a divisão que o clube irá disputar na próxima época, o técnico maiato também ainda aguarda para ver: “Neste momento estamos com um pé na CNB 1 e outro na Proliga. Caso haja reformulação do campeonato ou desistência de alguma formação das divisões cimeiras, somos a primeira equipa a beneficiar dessa situação. É uma possibilidade real que já aconteceu nos últimos três anos onde fomos repescados para a Proliga”, refere Rui Silva.

O treinador do Maia Basket garante que já está a prepara ar a nova época “para que não seja preciso uma repescagem” e quer manter a espinha da equipa: “Queremos manter a maioria dos jogadores e ter um plantel mais alargado para que não aconteça o que aconteceu este ano, onde tivemos sempre três ou quatro juniores a competir connosco”.

O Maia Basket organizou o Torneio Prof. Dr. Vieira de Carvalho, que decorreu nos passados dias 5 e 6 de Junho, no pavilhão municipal da Maia. Rui Silva está satisfeito com os resultados desta iniciativa que já vaio na nona edição: O balanço é extremamente positivo. Nos últimos três anos, este torneio tem deixado marcas nas equipas participantes, que nos têm dado os parabéns. Penso que não há muito a melhorar”, finalizou Rui Silva.

O técnico maiato quer também alargar os horizontes do basquetebol no concelho: “Gostávamos que o mini-basket chegasse a todo o lado no concelho até porque está muito centralizado. Essa é a nossa ideia para a próxima época. Temos um projecto para que isso aconteça sobre o qual falaremos oportunamente”, referiu o técnico do Maia Basket

André Cordeiro