Maia vai ter Academia de Golfe

1
223

O vereador do deporto da Câmara Municipal da Maia, Hernâni Ribeiro, confirmou a criação da Academia de Golfe da Maia. À margem do Seminário “Golfe entre o Lazer e o Social”, que teve lugar no auditório da Tecmaia, na passada sexta -feira, o vereador maiato adiantou que a autarquia tem já vários projectos com vista ao desenvolvimento da modalidade no concelho: “No âmbito do golfe, as Câmara tem dois grandes projectos para o município. Um é a construção de um drive range em S. Pedro de Avioso e outro é a construção de um grande campo de golfe, incorporado num projecto imobiliário, na zona de Silva Escura”. Adiantou o autarca.

Hernâni Ribeiro justifica a aposta no golfe por “o município estar sempre na vanguarda no que diz respeito ao desporto” e também pelo crescimento da modalidade: “Os portugueses são cada vez mais adeptos do golfe. É um desporto que tem um crescimento de 10% de praticantes ao ano, mais do que qualquer outro. É preciso arranjar infra-estruturas para que não seja conhecido como elitista, aliás até já está a democratizar-se”, afirmou o vereador maiato.

No seminário “Golfe entre o Lazer e o Social”, organizado pelo Golfe Clube Atlântico foram abordados diversos temas ligados a este desporto, nomeadamente o contributo para o turismo, com a presença de empresários da Galiza, ou a forma de levar o golfe aos mais jovens.
Raul Silva, membro do Golfe Clube Atlântico, principal dinamizador da criação da Academia de Golfe da Maia, afirma já haver parcerias para a criação da Academia: “Estamos a tentar organizar uma escola de golfe. A Câmara da Maia cedia o terreno, o ISMAI incluía o golfe no curso de Educação Física e Desporto e o clube dava a parte técnica. No entanto isto tem emperrado, mas com o anúncio de hoje do vereador pode se que arranque. É preciso fazer chegar o golfe aos mais novos”, atirou Raul Silva.

O membro do Golfe Clube Atlântico aponta ainda a Galiza como exemplo a seguir pelos empresários portugueses: “Os nossos amigos da Galiza já demonstraram que o golfe tem que ser associado ao turismo. Um dos segredos do sucesso em terras galegas são os campos públicos de golfe. O empresário português tem que pensar que não pode por preços caros, tem que ser ao contrário, atrair mais gente para sobreviver. Os campos têm que ser alimentados por estruturas que os suportem e chamar os jovens e as senhoras, senão não sobrevivem”, finalizou Raul Silva.

André Cordeiro

1 COMENTÁRIO

  1. Li o artigo e considero que a reportagem poderia ser mais esclarecedora do que aconteceu no TECMAIA:.
    O Srº Vereador não falou “à margem do seminário” falou durante 20 minutos no Seminário( foi o tempo atribuído a cada orador).
    Foi enviada para a redecção do vosso semanário as conclusões do Seminário e uma foto onde se pode ver os represntantes da Federação Portuguêsa de Golfe, Federação Galega de Golfe, o Srº Presidente da Câmara Municipal da Maia e a Srª Governadora Civil do Porto, o que demonstra a importância de um Seminário pioneiro no norte do País.
    Com este seminário o Golf Club Atlântico promoveu um forum de discussão que trouxe à nossa cidade os mais elevados representantes do golfe nacional e Galego e oito dezenas de empresário ligados ao negócio do golfe.
    Despeço-me com os meus melhores cumprimentos e elevada consideração.
    O Presidente do Golf Club Atlântico
    José Domingos Nogueira da Silva
    Tlm 962318111

Comments are closed.