Maiatas na fase final

0
154

A equipa feminina do Grupo Desportivo e Cultural de Gueifães garantiu a presença na segunda fase da Divisão A1 de Voleibol. Ao fim de dezoito jornadas, as maiatas terminaram no terceiro lugar e asseguraram a presença na fase decisiva da prova. A equipa masculina continua na luta pelos lugares cimeiros da Divisão A2 e mantém intactas as aspirações de chegar ao escalão principal do voleibol português.

Voltando à Divisão A1 de Seniores Femininos, as meninas do Gueifães tinham uma dupla jornada complicada que terminava a primeira fase da prova em que enfrentavam as duas equipas açorianas presentes na A1. As maiatas receberam primeiro o Clube K e venceram com relativa facilidade por 3-1, com parciais de 25-11, 23-25, 25-18 e 25-12.

No dia seguinte é que as coisas não correram tão bem às comandadas de João Vieira. Na recepção ao Ribeirense, as maiatas perderam por 1-3, num jogo equilibrado do princípio ao fim, podendo as duas equipas ter ganho qualquer dos sets, como se pode verificar pelo resultado dos parciais, 24-26, 25-23, 23-25 e 24-26.

Terminada a primeira fase, o Gueifães ocupa a terceira posição, com 32 pontos, e vai disputar com Académico da Trofa (1º), Ribeirense (2º), Clube K (4º), CS Madeira (5º) e Leixões (6º) a segunda fase desta divisão, de onde sairão os dois primeiros classificados que vão competir pelo título de campeão nacional.

A Divisão A2 de Seniores Masculinos também está a entrar num período decisivo da primeira fase e o Gueifães está bem colocado para terminar nos lugares cimeiros da classificação. No passado fim-de-semana, os comandados de José Seco foram até casa do Clube de Voleibol de Espinho e trouxeram mais uma vitória categórica por 0-3.

Quando faltam apenas três jogos para o fim da primeira fase, o Gueifães está em segundo lugar, com 36 pontos, menos um que o Clube K e mais dois que o CD Fiães.

Os maiatos disputam a vigésima jornada já amanhã. Às 16h00, quando se deslocar ao Pavilhão Municipal de S. Julião da Barra para defrontar o Clube de Voleibol de Oeiras.

André Cordeiro