Maiato perto das medalhas

0
109

O atleta do Clube de Karaté da Maia (CKM), Nuno Moreira, ficou muito perto das medalhas na XII Copa de Espanha, prova organizada pela Federação Canária de Karaté, e que decorreu no passado fim-de-semana, na cidade de Tenerife.

Esta competição contou com as Selecções Nacionais de Portugal, Espanha, França, Eslováquia, Venezuela, México, Republica Dominicana, Chile, Andorra, Inglaterra, Estados Unidos e todas as selecções das regiões autónomas de Espanha. Nuno Moreira e Inês Rodrigues, que se estreou na categoria sénior com apenas 17 e depois de ganhar medalhas no Europeu de Paris e Mundial de Rabat, foram os representantes do CKM neste evento.

Inês Rodrigues foi a primeira a entrar em combate, contra uma atleta mexicana, mas não conseguiu passar à fase seguinte, sendo derrotada pela sul-americana. No entanto, no final, a atleta maiata estava satisfeita porque “pude, desta forma, observar diferentes atitudes comportamentais e desenvolvimentos técnicos das competidoras seniores que não se vêm nos escalões anteriores”.

Nuno Moreira teve uma prestação mais bem conseguida. O karateca maiato defrontou o espanhol Vasco Lazkano e venceu por 2-1, mesmo que depois do combate tenha levado quatro pontos na cabeça por causa de um choque mais violento. Na ronda seguinte, Nuno Moreira encontrou o atleta eslovaco Klaudio Farmadim, que ainda este ano se sagrou medalha de Bronze no Campeonato da Europa, e venceu por 3-0.

Na final de poule, o maiato encontraria o atleta da selecção de Espanha Manuel Rasero, não conseguindo passar, com os três minutos de tempo geral, mais um minuto de desempate, a não serem suficientes para encontrar um vencedor. Assim, foram a decisão arbitral onde a sorte sorriu ao espanhol que venceu por uma bandeira. Na luta pela medalha de terceiro, o karateca português encontrou um atleta Inglês, num confronto que resultou na derrota por 0-1.

No final, Nuno Moreira estava contente apesar de não ter alcançado as medalhas por pouco: “esta participação foi muito positiva, não só pela qualidade dos meus adversários, mas também para poder corrigir e alterar algumas acções e trabalhos que possam não estar com a qualidade desejada”.

André Cordeiro