Mocidade de Sangemil é campeão

0
200

O Mocidade de Sangemil Atlético Club venceu o campeonato distrital de amadores da divisão de honra da Associação de Futebol do Porto. Um resultado garantido quando faltavam quatro jornadas para o final do campeonato. “Um título que o clube ambicionava há já 16 anos”, afirma com satisfação o presidente da direcção, Mário Vinhas.
Desde que começaram a participar neste campeonato distrital de amadores, há cerca de 30 anos, o clube obteve apenas dois títulos, o da presente temporada e em 1995/96. “Sabemos a dificuldade que é conseguir este tipo de títulos, mas temos procurado, ano após ano, com as nossas equipas, com humildade, conseguir sempre o melhor lugar que seria sempre o título mas não foi possível”.

Este ano conseguiram cumprir o tão ambicionado objectivo. “Conseguimos com muito mérito de uma equipa muito humilde, e com muito trabalho de todos”. Um mérito que estende também à equipa técnica liderada por Hugo Carvalho, mais conhecido por Hugo Pancho, e aos próprios directores que trabalham consigo.
No dia em que se sagraram campeões fizeram a festa. Contudo, as comemorações estão reservadas para a última jornada, marcada para 4 de Junho, em S. Pedro Fins, frente ao Codessos. “Vamos realizar uma festa com os adeptos, com os jogadores e com a direcção. Nessa altura, vamos então celebrar o tão merecido título”, garante Mário Vinhas.

Na recta final do campeonato, é tempo de começar a pensar na próxima época. De acordo com o presidente do Mocidade de Sangemil, a equipa vai manter-se na mesma divisão. “Não temos possibilidades financeiras para podemos entrar em outros voos e para podermos competir no distrital da segunda divisão da AFP”. Uma coisa é certa, garante Mário Vinhas, o clube irá defender o título na próxima época. “Terá também a ambição não só de defender o título, mas fazer o melhor possível”.
O dirigente coloca de lado qualquer hipótese de subir de divisão. “A história do clube faz-se pelo futebol amador e acho que comigo à frente do clube vai-se mantendo assim. Não vamos entrar em grandes loucuras se não temos capacidade financeira para isso”, reitera. “Mesmo para disputar o campeonato em que estamos, só o conseguimos mesmo com o apoio da Câmara Municipal da Maia. Sem o subsídio que nos é atribuído não era possível, assim como com a cedência dos espaços desportivos”, acrescenta.

Estas são as condições que são apresentadas aos atletas que vestem as cores do Mocidade de Sangemil, que as defendem a troco do espírito de camaradagem. “É que todos os jogadores que anualmente nos procuram sabem que é assim”. “E há muitos bons jogadores que não tendo possibilidades em termos profissionais para poder jogar ao domingo gostam do futebol amador e todos os anos temos excelentes equipas”, justifica. Sendo assim, praticam apenas pelo gosto pelo futebol. “Apenas temos a despesa com uma sande que lhes damos semanalmente e temos a sorte de encontrar sempre grandes homens e bons atletas”.

Isabel Fernandes Moreira