O Rali está a chegar a Gondomar

0
159

Nos dias 10 e 11 de Setembro não se vão respeitar os limites de velocidade no centro da cidade de Gondomar. Mas se não é piloto de rali, não convém ultrapassar os 50 quilómetros por hora. Dia 10 é o primeiro dia da quinta edição do Rali de Gondomar, com uma prova especial de espectáculo no centro da cidade. A prova “pura e dura” é no dia a seguir, sábado, dia 11 de Setembro, a partir das 10h00. O evento é organizado, mais uma vez, pelo Gondomar Automóvel Sport (GAS).

Esta prova integra o campeonato OPEN de ralis, assim como Campeonato de Portugal Júnior de Ralis e o Campeonato Regional de Ralis Norte. Serve também para pontar para os troféus FastBravo e Desafio ModelStand. A apresentação do rali foi na passada sexta-feira à noite, no Auditório Municipal de Gondomar. Nela estiveram presentes vários elementos do GAS, alguns pilotos e representantes da autarquia gondomarense.

O ano passado a prova realizou-se no mês de Novembro. Para a edição de 2010 dá-se um “salto para trás” no calendário. A mudança de datas vai permitir que a prova seja mais “seca e rápida”, de acordo com o presidente do GAS, Paulo Magalhães. Considera o responsável que “para o espectáculo que se tenta montar é totalmente diferente uma pessoa sair de casa com tempo seco do que com condições climatéricas adversas”. A prova pode agora ser disputada em tempo seco, isto se a meteorologia não pregar partidas à organização. Um piso mais seco permite mais velocidade aos carros de rali e algo inédito no Rali de Gondomar, que sempre conheceu pisos molhados.

Em relação às quatro últimas edições, Paulo Magalhães adianta que as diferenças “são mínimas” porque “em equipa que ganha não se mexe”. “Em termos desportivos a diferença é mínima, fruto de uma montagem anterior que resultou num sucesso. Desportivamente, as classificativas são semelhantes”. E porque “os ralis andam tristes”, considera Paulo Magalhães, vai ser feita uma aposta mais forte na divulgação e dinamização do evento, através da “transmissão em directo do rali na Rádio Lidador, com apontamentos diários, e também a colocação dos tempos numa plataforma on-line, porque hoje a cobertura internet é fundamental”. Revela Paulo Magalhães que este ano a segurança mereceu preocupações especiais, mas espera o responsável que “os meios ao dispor não sejam necessários”.
As expectativas são boas. “Espero uns milhares de pessoas a assistir, se o tempo ajudar”, confessa Paulo Magalhães. Em relação a pilotos, estima o responsável que sejam “perto dos 60” os presentes no rali de Gondomar. Número que pode não corresponder à realidade tendo em conta a actual conjectura económica, alerta o organizador.

O Rali de Gondomar já vai na quinta edição e tem a particularidade única de ser disputado às portas da cidade do Porto. Vai ter um total de 159,68 quilómetros com três especiais de classificação em piso de terra. A super especial no centro da cidade será um circuito com 1,68 quilómetros, fase que é o pontapé de saída no rali da “cidade do ouro”.

Pedro Póvoas