Paulo Couto preside à União Ciclista da Maia

0
268

De director desportivo da equipa de Sub-23 a presidente da direcção. Foi este o percurso de Paulo Couto na União Ciclista da Maia (UCM). Toma posse amanhã à noite, juntamente com os restantes elementos dos órgão sociais, eleitos na assembleia-geral de 25 de Junho, depois de duas reuniões falhadas por falta de candidatos ao cargo.

Foi esse “impasse” que levou Paulo Couto a decidir formar uma lista para se candidatar à direcção. Porque “me custa bastante ver o clube sem rumo e sem direcção”, confessou ontem a PRIMEIRA MÃO.

A vontade de mudar esse rumo conduziu Paulo Couto a diversos contactos que permitiram formar a nova equipa directiva e que visa “continuar com o ciclismo na Maia”. A todos os níveis. Sem esquecer o ciclismo de alta competição, a nova direcção da UCM não descarta a promoção do ciclismo de lazer e da formação na modalidade, que passa pelo intuito de criar uma escola de ciclismo. Quanto à(s) equipa(s) a formar para a próxima época, o leque é alargado. Poderá ser apenas uma ou várias. E de qualquer escalão. Nesse leque de opções, Paulo Couto inclui os profissionais, os sub-23, os juniores, femininos e até os masters (o equivalente aos veteranos).

[audio:COUTO.mp3]

Decisões ainda não há, dependendo dos contactos que serão agora estabelecidos pelos novos dirigentes. E, sobretudo, dos apoios financeiros que consigam angariar junto de empresas e outras entidades.

Quanto a provas, no curto prazo, este ano deverá ser apenas a Volta ao Concelho da Maia, inscrita no calendário nacional para o fim-de-semana de 22 e 23 de Agosto.

Marta  Costa

(Notícia a desenvolver na edição de sexta-feira de Primeira Mão)