Pedras Rubras confiante na recepção ao Rio Tinto

0
196

O FC Pedras Rubras recebe, este domingo, no Municipal de Pedras Rubras, o Rio Tinto, em jogo a contar para a 28 jornada da divisão de honra da Associação de Futebol do Porto. Nesta altura, o Pedras Rubras ocupa a terceira posição da tabela classificativa, com 52 pontos, menos 12 que o líder, Infesta. Já o adversário deste fim-de-semana é 12º com 30 pontos. Mas para o técnico dos homens do aeroporto essa diferença pontual não é sinónimo de vitória. Até porque, diz Caneco, “o Rio Tinto vem de uma derrota e quer-se redimir”.

Para além disso, o campeonato está numa fase em que todos procuram pontuar. “Nesta fase do campeonato, não há facilidades para ninguém porque há aquelas equipas que precisam pontuar para garantir a manutenção”. Mas não esconde que o objectivo passa por arrecadar os três pontos. “Nós queremos ganhar, é esse o nosso objectivo, mas não esperamos facilidades nenhumas, temos que estar concentrados, vigorosos e com a atitude que temos tido nos jogos. Só assim, é que vamos conseguir vencer ao Rio Tinto”, afirma.

A formação orientada por Caneco não perde desde a jornada 22, altura em que foi ao reduto do Valonguense perder pela margem mínima. Desde então somou 13 pontos, os últimos três foram conseguidos frente ao Salgueiros 08, que bateu por 2-3.
Caneco não esconde que esta sequência de resultados positivos dá outro ânimo aos seus pupilos e isso, claro está, pode ajudar a um bom desempenho na partida de domingo. “Costumo dizer perante os jogadores, que o que nos dá confiança no estádio são as vitórias, quando a gente está um ou dois domingos sem ganhar, a confiança não é a mesma. Nós estamos outra vez numa fase confiante, estamos a jogar bem e isso tudo junto é importante para aquilo que queremos”, sublinha.

O técnico apenas lamenta que o plantel esteja desfalcado, devido a lesões, há cerca de um mês e não vê perspectivas para que tudo volte à normalidade. “Infelizmente temos tido muitas baixas, inclusivamente temos levado alguns juniores para o banco, pois temos muitas lesões. Há gente parada há mais de um mês, portanto, no domingo não vai haver excepção à regra”.

Isabel Fernandes Moreira