Pedro Sousa assegura presença portuguesa nos quartos de final do Maia Open

0
235
Pedro Sousa - Foto Beatriz Ruivo

Pedro Sousa chegou ao Maia Open como o mais cotado entre os tenistas portugueses inscritos e dentro do court está a confirmá-lo, tendo carimbado, na tarde desta quinta-feira, o acesso aos quartos de final do torneio organizado pela Federação Portuguesa de Ténis com o apoio da Câmara Municipal da Maia. Quem também esteve perto de seguir em frente foi Frederico Silva, mas uma reviravolta ditou o fim de época para o jovem caldense.
 
Principal candidato ao título, estatuto que ganhou logo no arranque do torneio graças à eliminação de Pedro Martínez, o lisboeta de 32 anos derrotou o lourinhanense Gastão Elias, de 30, em dois sets, com os parciais de 6-2 e 6-4.
 
Numa reedição do duelo no Lisboa Belém Open (o outro torneio do ATP Challenger Tour que aconteceu este ano em Portugal), o desfecho foi o mesmo, mas o desenlace bastante distinto: apesar de ter ficado resolvido em duas partidas, o encontro foi mais equilibrado e viu os dois portugueses apresentarem bom ténis desde o início.
 
 
No final, Pedro Sousa considerou ter sido “um encontro duro. Acho que o resultado não mostra que foi tão duro como acabou por ser. Todos os jogos estavam a ser disputados, qualquer um podia ganhá-los e estavam a cair para o meu lado. É verdade que no início do segundo set podia ter descolado com dois breaks, tive algumas oportunidades e não as aproveitei e depois as coisas começaram a cair para o lado dele. Chegou a ter um break de vantagem, mas foi como disse, o jogo esteve sempre equilibrado, tanto nos meus jogos de serviço como os dele”.
 

 
Depois, a jornada esteve perto de conhecer um segundo vencedor português, mas os esforços de Frederico Silva não foram suficientes: recém-chegado de São Paulo, onde discutiu pela primeira vez um título no ATP Challenger Tour, o caldense de 25 anos perdeu por 2-6, 6-4 e 7-5 para o italiano Andrea Arnaboldi (276.º), que já o tinha derrotado em Parma, no mês de novembro.
 

 
Para além de Pedro Sousa e Andrea Arnaboldi, também seguiram para os quartos de final de singulares do Maia Open o campeão em título, Jozef Kovalik (que derrotou Altug Celikbilek por 6-3, 3-6 e 6-3) e Carlos Taberner, que impôs os parciais de 7-6(6) e 6-3 a Alexey Vatutin.
 
Na variante de pares, Pedro Sousa e Gonçalo Falcão eram os únicos tenistas portugueses ainda em competição e foram afastados nos quartos de final por Lloyd Glasspool e Harri Heliovaara, que venceram com 6-2 e 6-3.