Receção em festa no aeroporto Francisco Sá Carneiro – “Estas jovens são umas verdadeiras guerreiras”

0
252
- Publicidade -

O trio feminino júnior do Acro Clube da Maia (ACM), constituído pelas atletas Rita Ferreira, Beatriz Carneiro e Bruna Gonçalves, sagrou-se na terça-feira, dia 10, campeão do mundo de ginástica acrobática no escalão 13-19 anos, em representação da Seleção Portuguesa.

As ginastas maiatas conquistaram a primeira medalha de ouro para Portugal nesta 10ª Competição Mundial por Grupos de Idade, que se realiza em Antuérpia, na Bélgica, com uma pontuação de 29.050 pontos, depois de já se terem qualificado para a final no primeiro lugar, nas qualificações realizadas na véspera.

A decorrer em Antuérpia, na Bélgica, desde o dia 4 de abril, a competição inclui 705 jovens ginastas provenientes de cerca de quatro dezenas de países.

O presidente da Câmara da Maia, António Silva Tiago, juntou-se aos amigos e familiares das atletas, que foram rececionar em festa a chegada do trio feminino ao aeroporto. Como é habitual a Câmara Municipal da Maia gosta de congratular os maiatos pelas suas conquistas e foi o que aconteceu mais uma vez ao início da tarde desta quarta-feira, dia 11 de abril.

António Silva Tiago não deixou de felicitar as “guerreiras”, apesar de salientar a normalidade com que encara mais uma das conquistas a que “a Maia já está habituada”.

As atletas não escaparam às inúmeras perguntas da vasta comunicação social que se encontrava na receção no aeroporto e às habituais ‘selfies’.
Beatriz Carneiro afirmou que “estava orgulhosa” e que “todo o trabalho foi recompensado”, não esquecendo que “esta conquista vem muito do trabalho feito pelo ACM e pela equipa técnica”.

“A organização é parte fundamental para o sucesso, até porque a ginástica acrobática ocupa-nos cinco horas por dia”, salientou, por seu lado, Rita Ferreira.

O treinador João Ferreira afirmou que a chave para o sucesso é “trabalhar para sermos os melhores” e assim fica-se mais perto de conseguir resultados. Realçou que, com esta conquista, “poderá haver mais apoios para que a modalidade venha a ser olímpica e e tenha mais visualização por parte dos média”.

“A conciliação entre os estudos e a ginástica não é nada fácil para uma rapariga da idade dela”, lembrou Inês Gonçalves, mãe da atleta Bruna Gonçalves, que foi campeã com apenas 13 anos.

O presidente da direção do Acro Clube da Maia, Fernando Manuel Barros, afirmou que o ACM já está a atingir outros patamares “estando já habituados a estas conquistas” e desta forma a “dignificar o país”.

De salientar que o ACM tem ainda um grupo sénior masculino em competição.

- Publicidade -