Recreativa de Parada junta associados e amigos em jantar convívio

1
274

A Associação Desportiva e Recreativa de Parada realizou, no passado sábado, um jantar convívio, com cerca de 60 pessoas, que juntou os elementos da direcção, associação, atletas e convidados, entre os quais estava o vereador da Educação e Desporto, Nogueira dos Santos.
Um momento de convívio, em tempo de férias, que serviu essencialmente para comemorar aquilo que os atletas fizeram na época 2009/2010, principalmente, o primeiro lugar arrecadado pela equipa de iniciados na segunda divisão distrital da Associação de Futebol do Porto. E como a nova época também está quase à porta aproveitaram o momento para a apresentar os atletas aos associados, contou o presidente da direcção, Virgílio Pinto.

Para a época 2010 / 2011 dos iniciados os objectivos já estão traçados e apenas um interessa: “Sermos campeões”, afirma o dirigente. “No ano passado, ficamos a um passo de sermos campeões, por isso, este ano esse é o objectivo”.

Os seniores vão continuar a disputar a Liga de Futsal da Maia porque, justifica, as verbas são curtas e não chegam para inscrever a equipa na Associação de Futebol do Porto.
Depois do jantar, que foi composto por rojões e que teve como sobremesa fruta da época, entre a qual, melancia, melão e meloa, os convidados foram brindados com um programa de variedades, feito com a prata da casa, com especial destaque para o grupo de imitações e para a demonstração da classe de ginástica.
Estava também previsto um espaço com fado com “Melodias de Sempre” e a actuação do grupo de Música Tradicional Portuguesa “Moda Levada”, no entanto, dado o período de férias e a ausência de vários elementos, acabou por não acontecer.

A Recreativa de Parada viu-lhe concedido um subsídio para comprar equipamento de som para apoiar o grupo de imitações, principalmente nas suas deslocações e nos espectáculos ao ar livre, no entanto, conta Virgílio Pinto, a verba ainda não chegou à associação. “precisamos do equipamento de som porque damos espectáculos ao ar livre, com o grupo de Música Tradicional Portuguesa, com as Melodias de Sempre e com o Grupo de Imitações e em alguns lugares existe equipamento, mas em outros locais não.
Nesta altura, assume o presidente da direcção, a associação está “um pouco estagnada” em termos de associados. Acrescenta que a actual direcção está a trabalhar no sentido de cimentar a sua actividade, chamando mais as pessoas à colectividade “Depois disso, vamos sim abrir a colectividade ao exterior, conclui.

Isabel Fernandes Moreira

1 COMENTÁRIO

  1. Socialmente, nada me dá mais prazer do que ver os meus conterrãneos maiatos, autarcas, associativistas e povo, em franco convívio.
    Abraço à minha terra e à minha gente!
    José Faria

Comments are closed.