À segunda foi de vez

0
109

Paulo Queirós já não é treinador da equipa sénior da Associação Atlética de Águas Santas. O técnico maiato apresentou a demissão no passado dia 22 Dezembro, apresentando motivos pessoais, e a direcção não teve outra opção que não fosse aceitá-la.

Esta época foi a segunda vez que Paulo Queirós apresentou a demissão. A primeira vez aconteceu no início de Outubro do ano passado, após a derrota por 18-31 com o campeão nacional FC Porto. Na altura, o ainda presidente Carlos Vieira conseguiu convencer o treinador a ficar, algo que desta feita não foi possível.

Paulo Queirós deixa o comando da equipa à décima segunda jornada da 1ª Divisão, com o Águas Santas na oitava posição, com 22 pontos, a dez do líder isolado FC Porto.

Este é um ano de mudanças na equipa maiata uma vez que depois de ter saído o presidente Carlos Vieira em Outubro, após ser eleito presidente da Junta de Freguesia de Águas Santas, perde agora também o treinador.

O presidente do clube, Joaquim Carvalho, lamenta a demissão do técnico: “É uma grande perda porque era uma pessoas que estava há pelo menos nove anos no clube, entre juniores e seniores. Era uma pessoa de quem gostávamos muito, em quem tínhamos absoluta confiança, queríamos que ele continuasse o trabalho que estava a fazer mas não foi possível”.

Joaquim Carvalho conta ter um novo treinador para a equipa principal ainda antes do final de Janeiro: “Para já ainda não há nenhum nome. Mas temos que arranjar um técnico ainda antes do final deste mês porque o Águas Santas regressa à competição no dia 30 e nessa altura já tem que haver um treinador”. Para já é o adjunto Vladimir Cveticanin que vai assumir o comando técnico da equipa maiata.

Em comunicado, a direcção aquissantense “expressa o seu agradecimento ao Professor Paulo Queirós pelo trabalho desenvolvido na formação e na equipa sénior” e “deseja-lhe as maiores felicidades na sua vida pessoal e profissional”.

PRIMEIRA MÃO tentou chegar à fala com Paulo Queirós até ao fecho desta edição, mas o técnico mostrou-se incontactável.

André Cordeiro