Câmara da Maia aprova 12ª candidatura ao MaiaFinicia

0
921

A Câmara Municipal da Maia assinou no dia 20 de Janeiro, ao final da tarde, o 12º contrato de financiamento, no âmbito do MaiaFinicia – Fundo de Financiamento às Micro e Pequenas Empresas do Concelho da Maia. Foi com a SOFIXPRO – Comércio por Grosso de Produtos Químicos.
Trata-se de uma empresa com sede em Gueifães, criada há menos de um ano ao abrigo do programa de apoio ao empreendedorismo e à criação do próprio emprego e que vai receber agora um financiamento de 22 mil euros para modernização da empresa.

De acordo com Carla Vieira, uma das responsáveis pela empresa, no início “todos os apoios ajudam” porque o investimento inicial é sempre elevado. Com o apoio agora conseguido, criaram a marca “SOFIX”, de produtos químicos para a construção civil, desenvolveram a marca, registaram a patente e investiram “em toda essa imagem da marca SOFIX”. “O dinheiro é necessário para poderem investir em toda a empresa, infra-estruturas, armazenamento, tudo isso”, acrescentando que 50 por cento do mercado da SOFIXPRO são os PALOP – Países Africanos e Língua Oficial Portuguesa. “Neste momento, o mercado nacional não consegue ter aquela liquidez necessária para quem está a começar, coisa que acontece com os Palops, as pessoas pagam a mercadora, não falham, conseguem ser mais cumpridores do que no mercado nacional”.
Nesta altura, têm apenas dois funcionários, no entanto, ainda este mês devem recrutar mais trabalhadores recorrendo ao Centro de Emprego. “Nesta altura, há tanta gente desempregada que precisa de ajuda e vamos contribuir para isso”, referiu a empresária.

A SOFIXPRO foi criada em Agosto do ano passado e segundo Carla Vieira está a correr melhor do que o que estava à espera. Acima de tudo, refere, “nesta altura, é preciso investir para contrariar a crise”. “Eu acho que tem que haver um empenho muito grande, as pessoas têm que trabalhar muito, não podem estar à espera que as coisas lhe caiam do céu. Enquanto o país não trabalhar, e não der algo, também não tem nada em troca. Nós estamos muito passivos, é preciso ir à luta, as pessoas têm que batalhar. Temos ser marcar a diferença, temos que ser melhores, temos que ser mais competitivos, temos que ter uma imagem diferente e tentar contrariar tudo o que há de negativo”, sublinha.

O valor global do financiamento efectuado às micro e pequenas empresas do concelho, através do MaiaFinica, ascende a aproximadamente 438.500 euros e apesar dos cortes no orçamento, o vereador da Juventude na Câmara Municipal da Maia, Hernâni Ribeiro, afirma que é preciso “contrariar” a crise. “E é com apoio destes que também se faz esse trabalho”, justifica.

O fundo, de 500 mil euros, iniciou há dois anos e é com “satisfação” que Hernâni Ribeiro vê aprovada a 12ª candidatura e criados vários postos de trabalho, “dinamizando assim a economia local e não só”. Ciente do sucesso que o programa tem tido junto das micro e pequenas empresas que de outra forma não conseguem condições de financiamento no mercado já anunciou um reforço de 250 mil euros, durante o ano de 2011 “para continuarmos a dar este tipo de apoio aos nossos empreendedores”.

Já foram aprovadas 12 candidaturas, de acordo com Hernâni Ribeiro está uma em fase final de apreciação, e tendo o parecer positivo das cinco entidades deverá ser aprovada em Fevereiro. Depois, estão mais três candidaturas em processo de instrução. “O que queremos apoiar sempre são projectos que marquem pela diferença, que tragam algo de novo à área em que vão competir porque se não trouxerem nada de novo e se forem mais uma penso que, nas condições actuais do mercado não têm condições de subsistir e, portanto, tentamos sempre dar a esses, aos projectos diferenciadores”, conclui o vereador da Juventude.

Isabel Fernandes Moreira