Construção a descer, Habitâmega a subir

0
288

A Habitâmega, empresa de construção e promoção imobiliária, está a contrariar a crise no sector. A empresa fechou o ano de 2009 com um aumento da facturação em quase 20 milhões de euros, comparativamente a 2005. A empresa factura agora cerca de 22 milhões de euros.

No sector da construção, um dos mais competitivos e dos mais penalizados pela conjuntura económica nacional e internacional, a Habitâmega pretende continuar a crescer. A estratégia da empresa passa por uma reposicionamento, numa altura em que o sector da construção em solo nacional caiu 10 por cento. O método da Habitâmega, de acordo com o presidente do conselho de administração da empresa, Carlos Lemos (imagem), passa por “alargar a actividade a todo o país” e também apontar prioridades a “outro tipo de clientes e de projectos”.

Como desafios futuros, a Habitâmega vai apostar na internacionalização, que deverá colher frutos durante o próximo ano, ainda de acordo com Carlos Lemos. Além da expansão para o mercado internacional, a empresa quer continuar a fazer evoluir a estrutura existente de forma flexível e dinâmica, assim como apostar no contínuo recrutamento de quadros técnicos qualificados.

No último trimestre deste ano, a Habitâmega vai avançar com novas obras, entre elas as Urgências do Hospital de Leiria e o Pólo de Formação do Instituto de Emprego e Formação Profissional de Portimão, empreitadas orçadas em 6,7 milhões de euros.

Pedro Póvoas