Efeito da pandemia nos preços de venda de casas é ligeiro

0
234
IMI casa

A pandemia está a ter impacto nos preços de venda das casas em Portugal, mas o efeito continua a ser muito ligeiro, mostram os dados mensais apurados pela consultora Confidencial Imobiliário.

O Índice de Preços Residenciais (IPR) desceu 0,2% em julho face ao mês anterior, uma queda ténue que ainda marca a primeira descida em cadeia desde janeiro de 2019.

“Desde início da pandemia, os preços da habitação têm registado variações em cadeia residuais de entre um máximo de 0,9% e um mínimo de -0,2%”, refere a Confidencial Imobiliário.

Apesar da queda em cadeia, os preços de venda em julho foram 12,2% mais elevados do que no mesmo mês do ano passado. “Tal valorização fica mais de 5 pontos percentuais abaixo das variações de cerca de 17% observadas em janeiro e fevereiro, confirmando a perda de ritmo nas subidas homólogas”, refere a consultora.

Ricardo Guimarães, diretor geral da Confidencial Imobiliário, assinala que “apesar de os preços registarem uma variação em cadeia negativa, esta é muito residual e não é inédita mesmo no ciclo de forte valorização do mercado a que assistíamos no início de 2019”.

“Em geral, os preços mantêm-se globalmente estáveis por agora e não se antecipa uma correção drástica e abrupta”, acrescenta o responsável.

Os últimos dados disponíveis no Instituto Nacional de Estatística dizem respeito ao primeiro trimestre e mostram que o preço mediano das casas vendidas em Portugal aumentou 10,5% neste período pré-pandemia, fixando-se em 1.117 euros por metro quadrado.