Forças políticas do Porto criticam falta de soluções ao encerramento da Petrogal

0
185
imagem Galp energia
- Publicidade -

Nesta quinta-feira, os trabalhadores da Petrogal manifestaram-se em frente à Câmara do Porto.

A falta de respostas e a incerteza sobre o futuro dos trabalhadores da refinaria de Matosinhos, em Leça da Palmeira, preocupa as estruturas partidárias do distrito do Porto. PS, PSD, CDS, BE e PCP temem que a decisão provoque um aumento da dependência do país, ao serem concentradas todas as atividades do setor dos combustíveis em Sines, e, por isso, apelam a mais diálogo.

“Não estão a mostrar o jogo todo nem a responder a todas as perguntas”, refere Alberto Machado, líder da Distrital do PSD/Porto, lamentando a “opacidade” demonstrada pela administração da Galp e pelo Governo em relação ao futuro dos trabalhadores.

A par disso, também “o conjunto de matéria-prima que vai deixar de ser produzida” naquele complexo, como óleos base, lubrificantes e aromáticos, preocupa os social-democratas. Esse fator poderá provocar “a dependência eventual do país”, colocando Portugal como “um país importador”, esclarece o social-democrata.

- Publicidade -