Portugueses passaram a encarar consumo de produtos nacionais como “prioritário” e um “dever”

0
227

Cerca de 49% dos portugueses encaram o consumo de produtos nacionais como “prioritário”, seguidos por 45% que dizem ser “importante”.

Com o encerramento de fronteiras, um pouco por todo o mundo, esta crise voltou a demonstrar a dependência de muitos países de fornecedores estrangeiros. A juntar a isto, a perspetiva de uma nova crise económica, dão novo fôlego à importância de produzir e consumir produtos nacionais. E os portugueses inquiridos pelo Observador Cetelem Consumo 2020, parecem concordar.

Quando questionados sobre os motivos de consumir produtos made in Portugal, os inquiridos referem como motivações: o contributo para a criação de emprego (82%); promoção do desenvolvimento económico (62%); e a qualidade superior dos produtos (57%).

Para os nacionais, os produtos portugueses são ainda “mais seguros, cuja origem e composição são conhecidos” (28%).

Quando questionados sobre o que significa o consumo de produtos locais, produzidos em Portugal, a maioria dos portugueses assume como um “dever” (52%). De seguida, 30% referem que este é um objetivo que se propuseram alcançar.

Há mesmo quem diga que consumo de produtos locais é um “ato patriótico” (29%), ou um “orgulho” (19%). Mas os portugueses continuam preocupados com a sua pegada ecológica e 12% referem que esta é uma “ação em prol do ambiente”.