Legislativas 2011: Políticas de juventude

0
81

Iniciou-se a campanha eleitoral para as Legislativas 2011 e, por isso, considero fundamental fazer-se uma avaliação justa àquilo que tem sido a actuação do Governo do Partido Socialista, nos últimos 6 anos, nomeadamente na área da juventude. Nas intervenções dos partidos da oposição portugueses assistimos, constantemente, à tentativa de anular o trabalho desenvolvido pelo PS, principalmente em áreas tão importantes para a qualidade de vida dos cidadãos como a saúde e a educação. E porque as melhorias nestas áreas e muitas outras devem orgulhar-nos, é fundamental estarmos empenhados na salvaguarda destes direitos consagrados na Constituição da República Portuguesa.

No que respeita à juventude e se analisarmos as políticas desenvolvidas nos últimos anos, verificámos, em concreto, os efeitos das medidas aplicadas em diversas áreas estruturantes da emancipação jovem. No emprego, e com a participação activa da Juventude Socialista, o PS esteve empenhado e sensível aos problemas dos jovens portugueses através da implementação de medidas que correspondem aos principais anseios da juventude: proibição dos estágios não remunerados; criação de programas de estágios profissionais para inserção de jovens no mercado de trabalho, com taxas de empregabilidade superiores a 70%, entre outras. No ensino superior, devemos igualmente orgulhar-nos do aumento do número de alunos inscritos, licenciados e doutorados; do reforço das vagas em horários pós-laborais e aumento de vagas em Medicina; do aumento do volume de bolsas de estudo em cerca de 70% desde 2005 e da criação do passe de transportes sub23. No ensino básico e secundário a racionalização, requalificação e modernização tecnológica do Parque Escolar é visível, também no nosso concelho, com o investimento de 48.700.000, tendo-se construído as Escolas Secundárias da Maia e de Águas Santas e iniciado a construção da Escola Secundária do Castêlo da Maia. Ainda na área educativa, contribuímos para a redução da taxa de abandono e insucesso escolar, acompanhada da obtenção de nível de escolarização correspondente à média da OCDE, introduzimos a educação sexual e iniciamos a implementação da educação para a cidadania. Na defesa dos direitos e liberdades fundamentais a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, a aprovação da legislação que permite o casamento civil entres pessoas do mesmo sexo e a aprovação de legislação sobre reconhecimento da identidade de género, são conquistas que nos permitem viver numa sociedade onde a igualdade de direitos se torna realidade dia após dia. Na promoção da participação cívica e cidadania, Introduzimos a obrigatoriedade de criação de Conselhos Municipais de Juventude, nos quais os jovens podem participar activamente e ser parte integrante na construção do seu Município.

Por tudo isto e pela continuidade destas medidas que apostam na criação de igualdade de oportunidades para as gerações vindouras, no dia 5 de Junho, esperamos iniciar o nosso projecto e por em prática os objectivos de reforço da emancipação jovem, de melhoria dos níveis de qualificações e de desenvolvimento de direitos e liberdades fundamentais.

Contamos contigo!

Ana Leite, Coordenadora Concelhia da JS Maia