Opinião José Rodrigues: Depois de…

0
122

Depois de um eloquente mau Governar, nos últimos quatro anos e meio, eis que o PS vai apresentando as suas “chaves mestras”, através de Placards publicitários e opiniões diversas, com vista à Campanha Eleitoral que se avizinha para as Legislativas.

Várias são as Placas Publicitárias espalhadas um pouco por todo o lado, das quais destaco as quatro seguintes por me parecerem as que mais se assemelham à tipologia política do prometer e nada mais que isso.

– Avançar Portugal; – Estamos à frente nas energias alternativas; – Novas oportunidades para 900.000 Portugueses; – Todas as crianças estão a aprender Inglês.

Traduzindo à letra estes quatro motivos apelativos ao voto, no meu humilde entender, teremos de os analisar convenientemente para não cairmos no logro da anterior legislativa donde os Portugueses, pelo menos os mais desfavorecidos, saíram fortemente penalizados. Traduzindo cada um dos Placards temos:

Depreende-se do propósito “Avançar Portugal” que ao longo de quatro anos e meio não avançamos em vertente alguma. Ora, se a curto prazo (na nova legislatura), o PS se propõe Avançar Portugal, eu temo que se nos virarmos para Espanha seremos certamente derrotados e, se por alternativa, optarmos por avançar para o mar, corremos o risco de nos afundarmos e assim ficaremos na História a seguir à Atlântida que também desapareceu.

Já no que concerne ao “Estamos à frente nas energias alternativas” tenho de reconhecer que neste campo o PS deve ter razão já que até hoje não me apercebi da sua existência e isso compreende-se porque o PS está à sua frente.

No que respeita às “Novas oportunidades para 900.000 Portugueses”, como é que isto pode ser possível se em quatro anos e meio não só não baixou o desemprego como seria de esperar com a criação de 150.000 novos empregos. O desemprego hoje ronda os 600.000 Portugueses.

Quanto ao “Todas as crianças estão a aprender Inglês”, no mínimo pede-se um pouco de respeito por esta nobre geração em crescimento. Antes do mais é dever Nacional ensinar-se correctamente Português e só depois se deve apostar em outras línguas. Estou crente que mais de 50% da População compreendida entre os 4 e 10 anos de idade não tem ainda contacto com o língua Inglesa e se têm em muito devem à TV e INTERNET e outros ainda, se o têm, em tudo o devem ao sacrifício dos seus Progenitores que não de uma Politica Educativa estável e saudável como deveria existir em Portugal e que tanto se necessita. Nestes últimos quatro anos e meio a educação em Portugal decresceu na sua já ténue qualidade.

E, porque os Placards não são tudo, o cidadão, ainda Primeiro-ministro de Portugal, Sr., Eng.º. José Sócrates, veio a público, através da Comunicação Social (li no J.N.), manifestar a sua opinião sobre o que entende necessário para melhorar a situação Politica e Económica deste Portugal. Apresenta três medidas no essencial mas acima de tudo refere-se, com frequência, à Direita com tamanho ênfase, que até nos leva a acreditar na existência de algum Partido Politico de Direita. Que se saiba quem Governou inteiramente à Direita do PS, do PSD e até do CDS, foi exactamente a Governação PS presidida pelo actual Sr. Primeiro-ministro.

Colocadas as questões acima entendo ser por demais elementar alertar os cidadãos Portugueses para este tipo de promessas, já que, vindas de quem vem e com base no histórico recente teremos de ter muito cuidado e atenção de forma a evitarmos sermos surpreendidos com novos Impostos e Taxas, mais desemprego, mais falta de segurança, menos qualidade no ensino, menos Justiça em todos os seus campos, menos cuidados médicos, mais carestia de vida, etc. Temos de ser frontais e exigir a quem Governe o respeito que nos é devido.