Atraso e escassez de vacinas contra Covid19: Presidente alerta para expectativas dos portugueses

0
196
Marcelo Rebelo de Sousa_imagem de arquivo

Presidente da República afirmou ontem, em entrevista à SIC, que a expectativa criada nos portugueses sobre a vacinação contra o novo coronavírus é uma das suas preocupações, tendo garantido que fala regularmente com o primeiro-ministro sobre esse assunto.

Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que “há vacinas que estão atrasadas”, não se podendo esperar que estejam disponíveis no início de janeiro. Já sobre a permanência de Portugal no estado de emergência, o Presidente frisou que a normalidade só poderá acontecer for atingida uma “realidade estabilizada” em termos de número de casos.

Também ontem, a ministra da Saúde avançou que a intenção do Governo é que a vacinação comece a 5 de janeiro, embora ainda não se saiba quantas doses irá Portugal receber nesta primeira fase.

Segundo Marta Temido, o desafio vai ser gerir “alguma escassez”. Na conferência de imprensa de balanço da situação epidemiológica, a ministra assegurou ainda que o número de testes à COVID-19 realizados no país se tem mantido, sublinhando que o que está a baixar é a taxa de positividade.

A responsável pela pasta da Saúde comentou também a informação de que há mais de 70 anos que não se registavam em Portugal tantos mortos como em 2020, frisando que estes números estão a ser seguidos com cuidado.

E este sábado e domingo, os 113 municípios em risco muito elevado ou extremamente elevado de transmissão de COVID-19 voltam a ter recolher obrigatório a partir das 13h00, com o comércio e a restauração a terem também de fechar portas a essa hora.

Isto quando um estudo da Eurosondagem, hoje divulgado, revela que mais de um terço dos portugueses afirmam não querer vacinar-se contra a COVID-19 por não acreditarem na eficácia do fármaco.