Bebés deixados no hospital sem registo desde que fecharam balcões “Nascer Cidadão”

0
147
imagem de arquivo
- Publicidade -

Os balcões “Nascer Cidadão” fecharam a 9 de março de 2020. Assim, há um ano que há bebés que são deixados no hospital, com ou sem indicação de que serão entregues para adoção, sem serem registados primeiro.

De acordo com o jornal Público, que avança a notícia esta segunda-feira, o registo do nascimento de bebés deixou de poder ser feito nas maternidades a partir do momento em que os balcões “Nascer Cidadão” fecharam a 9 de março de 2020.

Assim, como o ato presencial demorou a ser agendado, os bebés deixados pelas mães à nascença nos hospitais, com ou sem uma declaração de intenção para a adoção, entraram no sistema de proteção das crianças em perigo sem serem registados.

Apesar de o prazo obrigatório do registo até 20 dias após o nascimento ter ficado suspenso e o registo ter passado a ser exclusivamente nas conservatórias ou através da Internet, nem todas as crianças beneficiam de condições para serem registadas desta forma.

- Publicidade -