Legionella já fez cinco mortos e foco de infeção está por determinar

0
151
imagem SNS

O surto de legionella que está a afetar os concelhos de Vila do Conde, Póvoa de Varzim e Matosinhos já fez cinco mortos.

São cinco vítimas, duas naturais de Matosinhos, duas de Vila do Conde e uma da Póvoa de Varzim. Por outro lado, os casos confirmados subiram para 64.

Ontem, a diretora geral da saúde, Graça Freitas, tranquilizou a população em relação ao surto de legionella.

A diretora geral da saúde revelou que há 64 casos identificados na região e que, destes, 48 são no concelho de Vila do Conde. Lembrou que a doença do legionário não é contagiosa e que se trata de uma bactéria que vive na água e nos aerossóis. Os primeiros casos foram identificados no dia 29 de outubro e a fonte de transmissão ainda está por identificar. O período de incubação é de 14 dias e os sintomas surgem 2 a 10 dias depois da infeção.

A doença dos legionários é uma pneumonia grave, provocada pela “legionella pneumophila”. Esta bactéria vive em água doce e pode desenvolver-se em reservatórios de água, chuveiros, torres de arrefecimento de sistemas de refrigeração, instalações termais, piscinas, jacuzzis e fontes decorativas. Contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis). Não se transmite de pessoa para pessoa, nem através da ingestão de água contaminada.